Transcrição

E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí [Música] E aí E aí [Música] E aí há mensagens E aí E aí o Olá terráqueos como é que vocês estão Seu Rogério Eletro acontecer mais uma inteligência limitada o programa onde você já sabe alimentação de inteligência acontece somente por parte do apresentador que vos fala porque sempre as pessoas mais inteligentes mais interessantes e muito mais nada dura do que eu e você não é exatamente Exatamente é mais rápido que a gente Cara pior que o bicho é ser nada não eu não sou bom de natação não eu quase morri eu vou contar quase morri tentando nadar lá em Maceió você sabe que remédio da bóia né não serem boi a cara então eu pelo menos goiaba você sabe eu nem vou olhar minha perna Vai para baixo e eu não consigo precisa de falar com o Daniel falou que o pessoal dessa Live como ele participou pelo chat é o seguinte já tá fixado lá no chat da Live tá as regras você pode participar com pergunta com comentário ou com aquele famoso já passar também a gente ajudar a pagar as contas aí tá é de camisetas do inteligência e lembrando que semana que vem vai ter aquela promoção eu comprei duas e um pai demorei fazer três não é boa compre duas e leve trem ataque e mandou errado ontem fica ligado que a gente vai soltar ou o o cupom cupom que eu já até sei qual que vai ser vai ser solta depois é mas depois eu volto pra galera vai tá na descrição guarda o dinheiro aí tá bom vamos lá vamos lá daí eu sou um cara interesseiro Já vi que você tá com meu presente no tio aí uma baqueta só uma baqueta Claro inútil né é eu vou trazer um par não vou trazer uma baqueta hahaha ganhou uma baqueta sexta-feira né sexta-feira questão é um par de baquetas mais era de pretinho baixinho sim Vale sim Vale sim o meu anjo nem sei o que a gente vai haggai vai virar um baterista em breve é mas por que que tá tudo Detonado aqui porque já foi usada para caramba né Já foi usado bastante já olhei a só e porque cada outra sem ciência em sem responder feio hein na outra tá em casa tá em casa é que eu toco bateria né então um cara as e as pessoas que não sabe né E aí quando falar traz uma coisa é que tem história também então tem história por isso que ela está toda arrebentada é a frente porque a bateria toca bateria nada melhor né mas Toco só que eu bateria mas a bateria eletrônica ou aquela não a bateria mas barulhão barulho mesmo eu falei para o Lena eu quero aprender tocar bateria também é legal e o meu filho mais novo do meio na verdade né tá tá tocando bacana hein e vamos ver se ele tem um tem um dom e toca melhor que o pai porque R pai foi para o esportes aí qual que é a tua história quando será a criança como que era que queria ser quando crescer em primeiro boa noite para todo mundo é tô muito feliz daqui obrigado pela oportunidade a África não ia chegar hoje vamos ficar né É verdade né amor propósito ele foi sequestrado pode usar ele né eu queria saber de fato você que é Uber que tá assistindo a Live aí acompanhando por favor explica para gente quê o Uber em São Paulo e não volta tá rolando umas coisas e trabalhar cada coisa cara aceita o negócio lá não recebo em cartão tem que pagar o pics porque eu tenho que abastecer vai falar assim opa vou pagar pedágio a bater nossa deu uma horário deu uma rolo aí aí demorou para carai cancelou é vai estar vivo chegou da chegando acha que vai chegar aqui nós chegar a Deus foi tranquilo foi tudo bem tudo bem deixar um abraço para o Edson aqui foi quem está acompanhando a gente que é o motor é mesmo colou Edno Edno Esse foi ponta foi até de cinco estrelas para ele aqui o a outra tem uma estrela o outro que irá passar dar um golpe em nosso canal Entendeu cara que eu vou explicar o cara queria que a gente cancelasse a viagem pagasse pics por fora sem ele tem bancada ou seja ele é o pics a gente vai ficar esperando o Daniel comigo até agora até agora eu ia chegar haha obrigado mesmo cara e você o alma é um fenômeno aí né galera se aposentou mesmo parou acho que aposentar eu tenho tentado falar melhor sabe aposentar Pode acreditar velho né Olha eu tô com 33 anos é isso eu parei de nadar profissionalmente vamos dizer assim porque continua nadando também isso gosto não vou deixar de fazer mas parei é parei mesmo toque foi a última essa decisão foi porque qualidade mesmo é na verdade idade também ela ela influencia não é cara não tô velho não não é isso mas a recuperação já não é a mesma é o corpo já não é o mesmo Dede anos atrás quando eu tinha uns vinte e poucos anos e eu fui entendendo também muita muita questão família dos meus filhos queria aproveitar um pouco mais eles passar mais tempo com eles de questão simples cara de levar ele para escola de buscar a escola aqui é muito pesado né a exige bastante né então é muitas coisas de participar de tá no Dia dos Pais e eles e ele me cobravam bastante joga uma fotinho futebol Comigo Pai eu não jogava por mesmo brincando vai que eu me machuque Então eu tinha muitas questões é pouquinhos assim né pequena se a gente pensar mas que eu não conseguia fazer com eles né seja jogar um futebol brincar de qualquer outra coisa participar de uma festa na escola do Dia dos Pais porque eu não estava estava em casa então foi algumas coisas que eu fui percebendo e pela pandemia fiquei mais em casa aí acabei que falando poxa é isso mesmo já consegui consegui aproveitar mais eles e eles pedindo isso entanto é que quando eu ia bacana essa história quando eu cheguei lá eles não vão entender o que é posentar o que é parar mas eu vou falar para eles né vou falar olha filho quando ele se eu tenho Asafe de sete o Daniel de 6 anos e tem a Radassa de três a de 2 aninhos a verdade ela faz três agora e aí eu e a Radassa tinha um aninho cartão foi ela não vai entender nada mas os dois vão entender alguma coisa e eu cheguei para eles quando eu decidi comuniquei primeiro minha esposa né que que ela achava também tudo entendia também quero momento mas quando eu chego para os meus filhos né Falei Olha papai tá não vai nada mais papai vai aposentar não mas não vai nada mais Como assim vai tentar explicar de uma maneira que eles entenderem né a para minha surpresa eles saíram comemorando a é saíram comemorando pulando a papai aí que eles começaram está isso entendeu papai vai conseguir jogar bola vai conseguir andar de bicicleta vai consegui fazer tudo isso já falta né isso para ele Pois é e aí eu falei para minha esposa mesmo pré até eu comecei a rir para ela e deu deu certo é decisão é isso mesmo toque vai ser a última e eu queria encerrar numa paralimpíada né e o meu intuito sempre foi errado uma paraolimpíada e na minha melhor forma física e eu cansei isso em troca com a fazer isso e ali eu fiquei muito muito satisfeito com tudo o que foi né Então realmente eu vi que enquanto atleta eu contribuí de uma maneira riquíssima para o esporte não só para o esporte paralímpico mas para o esporte brasileiro em geral e também eu vejo aí da pessoa com deficiência né da gente pelo menos ficar aí sabendo que existe esporte para pessoas com deficiência e de alguma maneira a gente usar isso aí para falar de inclusão E tantas outras coisas mas quando você era criança eu acho que isso não era tão falado não sabia disso como que é de nenhum eu eu fui conhecer o esporte adaptado com 16 anos aí e sendo bem sincera o desde criança eu gostava de praticar esporte na sempre fui uma criança muito ativa que foi ao que me ajudou bastante Eu acredito muito na ferramenta Esporte acho que é forte ele essa ferramenta de inclusão Ela é Incrível se Subtenente souber os astros vai trabalhar isso aí você consegue de fato fazer um trabalho muito bacana E aí eu não conhecia não sabia nadar né inclusive deixar um abraço aqui pessoal de calma do cartão de Camanducaia assistindo hoje hein Olha só mandaram mensagem eu tava vindo e meninas e me mandaram mensagem e falando olha tô aqui esperando ficar avião da vez que tivemos um problema de transportes mas eu tô chegando aí colocaram lá o Sininho para comunicar quando começasse Então já deixa um abraço pessoal de Camanducaia que está assistindo eu cresci em Camanducaia né e não conhecia o esporte adaptado mas por fazer na educação física na escola não sabia nadar mas eu fazia outros esportes eu cheguei a jogar futebol basquete handebol vôlei eu cheguei a disputar até campeonato de futebol é mesmo e foi desafiador já li né porque eu era o único deficiente praticava então a não era não era para limpo não não era do paradesporto eu ia não convencional mesmo hein é claro que marca dia das vezes banco de reserva né mas eu depois entrava no time e tudo chegava lá no uns 10 minutos para acabar o jogo entrava e era muito divertido isso para mim e dessa maneira eu fui vencendo barreiras também né pra gente foi aí foi conseguindo ali eu mesmo mostrando para mim que eu conseguia ir ao mesmo tempo a gente mostrando ali que uma deficiência que nos limitam o que não definir definir exatamente né Aí eu fui entendendo isso através do esporte né que a deficiência ela pode ser uma característica assim como existem pessoas morenas loiras e se eu for me apresentar pra quem não me conhece eu posso falar né que eu sou o Daniel tem uma formação eu não estou aqui me definido mas a minha característica é essa né então eu fui entendendo isso nesse processo Mas como eu falei eu não conhecia o esporte paralímpico né e a gente foi divulgação realmente não tinha não tinha nenhuma eu vim a conhecer 2004 com as paraolimpíadas de Atenas falar ela a para para paraolimpíadas ou paralimpíadas agora é paralimpíadas paralimpíadas Elas começam quando você sabe elas são de quatro em quatro anos também assim como a olimpíada uma foi acontece a primeira é bom ser ou Já teve já eu não vou lembrar a primeira agora mas você não ia uma pesquisada para gente Lenny sim é mas é novo também nós vamos começar assim o esporte paralímpico em relação em Bruce e não era número as mesmas instalações então quando começa paraolimpíada ela não acontecia nas mesmas instalações têm então como é hoje né então quem sempre teve Tokyo território paraolimpíada passou a época acabou nessa como mês mais ou menos ali acontece a paraolimpíada não era assim então quando começou era locais diferente então a estrutura não era a mesma então realmente o esporte paralímpico ele vem numa crescente né vem evoluindo inclusive se a gente falar até mesmo de divulgação né então tal do o fato é quando dá um não um bumbum mas começa a chegar notícias falar Lenice ó a primeira a primeira paraolimpíada foi 1960 e aí a primeira participação Brasileira foi em 1972 primeira medalha foi em 1976 Olha só legal mas não era muito divulgado é o como criança quando pressiono não vai falar não tinha não tinha divulgação E aí que eu tô falando 2004 é Quando surge algumas matérias né e eu acabo vendo essas matérias consigo assistir até uma prova do Clodoaldo é uma outra referência do esporte paralímpico brasileiro e ali eu conheço Esporte paralímpico aí por eu gostar de praticar o esporte eu quero conhecer mais quero saber como funciona o paradesporto foi dessa maneira que eu fui conhecer como que funcionava o paradesporto como que era E aí eu comecei a nadar há 8 aulas eu aprendi os quatro estilos que dá desse tinha eu tinha 16 anos já já era um pouco mais velho já mas que eu aprendi nada muito rápido e aquilo você não na dava antes eu não dava não sabia os quatro estilos não sabia o borboleta costas peito e com ela não me afogava se virava mas não tinha essa ideia de nem sabia que existia quatro estilos né não tinha ouvido falar e muito menos da natação profissional Vamos ser assim não não tinha feito aula de natação escolinhas e você fez uma escola tradicional ou aí eu vim para São Paulo então a gente morava em Camanducaia né meus pais e eu a gente morava com a mãe do Caio conheço Spot a gente veio para para São Paulo para conhecer uma associação de deficientes que a dede tá E ali me foi apresentada a natação ali foi onde eu comecei amo a escolinha de natação deles é comecei a praticar natação e nessas 8:00 que eu fiz eu aprendi os quatro estilos E aí logo de cara se sentiu que aquela e você foi feito aquilo não na verdade na verdade foi acontecendo tudo muito rápido mas eu sinceramente também achava que era muito comum né você não sabe nadar 8 aulas você vai lá aprende a nadar e aí eu comecei a me desenvolver e claro que é para ficar olimpo é Comecei a treinar daí mesmo né então começa para aprender a nadar Você entende é claro que a professora Márcia né Se tiver nos acompanhe deixa um abraço para ela foi que me viu Ali pela primeira vez e percebeu que tinha um talento que tinha um dom e pergunta se eu podia me dedicar mais aos treinos E aí aonde eu começo a treinar a me dedicar mais e aí isso já é já pega ali início de 2005 e quando Júnior de 2005 eu vou pegar a primeira competição um brasileiro que foi em Belo Horizonte ali eu vi que de fato eu tinha um grande Dom talento porque no brasileiro já ganhei duas medalhas de bronze na minha primeira competição seis meses de Treinamento às vezes e aí já conquistando essas medalhas né então foi a poxa é isso que eu vou fazer isso que eu quero mas ainda assim não sabia se realmente iria dar certo ou com ele sabia sabia do seu tempo e o tempo os recordes não era você não ligava não ligava coisa eu queria chegar lá e nadar né então não tinha muito essa Poxa o ranking vamos ver não vai que mundial tá tanto eu tô fazendo é tanto é que quando eu fui para essa primeira competição e volto aí meu treinador começou a pesquisar um pouco disso aí tem e ele foi o caso não sei se você sabe mas em piscina curta seu 100 metros costas e você tá com terceiro melhor tempo do mundo do mundo é aí que nós começamos sorrir que você e eu vou é exatamente né então foi aí que a gente começou a se animar se animais atualmente entender Poxa que legal isso aí cara vamos ter começar a melhorar melhorar a treinar ainda mais fazer um treinamento específico para a gente alcançar as metas mas nesse meio nesses mesmo tô trabalhando com outra coisa você pensar eu tava estudando mas você pensar em fazer uma outra eu essa Eu tava estudando tava indo para o Terceiro Colegial eu já pensando no que estudar no para fazer eu sinceramente tinha estava planejando para fazer engenharia mecatrônica é meu roubou é isso né exatamente eu gostava muito da área de exatas e tudo e falei ah poxa engenharia quero fazer comecei a pesquisar um pouco de qual parte desenhar ia queria fazer engenharia mecatrônica estava em ascensão foi Acho que eu vou vou partir para para isso aí aí foi ser atleta então mas é você abandonou isso por exemplo agora que você parou pode ser a vou voltar a estudar então não aí aconteceu que por ser atleta e tudo a dedicação é no e o curso exige demais né venha de mecatrônica eu teria que que estudar e não conseguiria treinar onde está a Dori tudo eu preciso fazer uma escolha Eu terminei O Terceiro Colegial E aí como tinha objetivo de para Mundial para para pam paraolimpíada eu fui lá Vou me dedicar isso aqui quero ver se é isso mesmo e esse esse sonho da minha católica fica adiada ele tá adiado até hoje tá Quem sabe né Depois de um tempo mas acho que não vou entrar nessa eu acho que é bem exato né pessoa precisa se dedicar e lá de trás né fazer um robô Cultura né Pois é mas era era era um sonho bacana por 16 anos então vem começou Oi e a sua primeira paraolimpíada aí foi já já foi em Pequim né quatro anos depois que eu assisti três anos de treinamento aí eu tava lá em Pequim representando o Brasil e aí como foi pode ir lá alguém nove medalhas né Quatro Ouros quatro pratas e um bronze é isso foi incrível né porque tua família é Carlo A minha família é demais assim né meus pais é o apoio que ele sempre me deram foi excepcional meus pais não quer colocar o limite na minha vida de realização e cava redação então muitas coisas que eu vejo que eu fiz a minha infância e que isso me ajudou até na minha vida adulta né e eu imagino o desafio Hoje é seu pai né isso aí de muitas coisas que meus filhos me pedem assim eu mesmo vou me policiando por favor chá Meu pai deixar vou fazer isso a minha mãe aí você odeia é nós dois lados Filho você vai cair machucar sabe aquela coisa você então eu porque eu eu eu começo a pensar assim quando eu quiser andar de bicicleta mesmo não foi o desafio para os meus pais permite isso acontece e quando eu for eu quero andar de bicicleta tá bloqueado você falou que era andar de bicicleta e seus pais e um Tipo pensar como é isso transformar isso em realidade lá também é legal você claro que ele não me falavam esse rolei Mas você pegou essa época feinha dava bastante então a gente também conseguia ir o que eu tive amigos também sensacionais é eles me ajudavam adaptar muita coisa também né então ele tá fazendo o quê que você teria que fazer então aí a bicicleta é foi um desafio muito grande assim né então comecei a tentar andar tá E aí tem a questão nunca vai falhar como segurar é tem tudo isso pedalar vai conseguir pegar lá com a prótese vai andar sem prótese porque eu tenho a próxima na perna direita aparece já tinha desde criança é desde os 3 anos eu eu uso próprio E aí começou esse esses desafios então a tentando dar sem prótese máscara quando aprendi a para onde eu tava mandando tem onde cair cara mexer né mas eu acho isso incrível assim porque meus pais nunca chegaram para mim você não vai conseguir fazer a Desencana é o Nossa filha como que tá fazer outra coisa e tal não é mas eu tenho certeza que naquele momento se Ele começava a pensar também pois como que nós vamos tentar ir sim se não der certo né Será que existe alguma adaptação e aí ó a sabedoria dos meus pais tiveram Caro Deus deu para eles assim porque tem coisa que eu como que a gente fez a gente ia lá e fazia tem uma bicicleta mesmo comecei a tentar ver como que é pedalar aí eu consegui a pedalar e subir o Freio o manete né para proferir assim tão guidão ficar deixar ele para cima tava para Ipanema eu vou abaixar vida e aí como que ela de pedalar para trás não adiantava a Fabi dificultava não é mais é mais difícil tá mas tentei também essa essa possibilidade né Pois é que você quando você pegar lá para trás ela tá brava né E aí ali eu a gente foi desenvolvendo isso assim como todo mundo quer aprender andar de bicicleta eu caía claro né normal e a gente vai só adquirir habilidade para cá esse seu jeito que não acho que tá né ele quer falar duro S se arrebentar né mas caiu bastante busca aí aí é bastante é mas é isso né quando eu falo da sua vida dos meus pais que mesmo sabendo de tudo isso é permitiram fazer né até a questão da bateria então quando eu quis eu falar daí foi eles falam Tá bom vamos vamos ver o que que a gente consegue fazer e aí eu fui para um professor professor não dá para fazer gente amava que se tudo e tudo que meus pais fizeram aí para mim na minha infância foi sempre para que eu tivesse uma autonomia muito grande então para que eu pudesse fazer tudo sozinho né então sempre eles pensavam nisso e a questão da bateria é incrível volta a falta essa sabedoria dos meus pais minha mãe não era costureira mas ela costurava então gostava de fazer ali algumas coisinhas dela sabia fazer e ela desenvolveu uma espécie de munhequeira para mim entende e foi desenvolvendo com o tempo chegou um ponto que a mãe aqui era eu coloco sozinho então ela fez um véu mesmo jeito fez um jeito que eu coloco e a vaqueira já fica aqui assim e aí Ah poxa mãe hoje eu olho assim forma aqui como que a senhora fez a não sei é isso que eu acho mais incrível no seu eu pensava de um jeito e facilitar porque eu comecei tocando bateria amarrando com 16 convencer que amarrava só que eu precisava de alguém para amarrar para mim não é e pegar um ela falou Não isso aí não dá tem que ser alguma coisa que ele consiga fazer sozinha e ela fez um jeito e é incrível que desse lado direito é diferente do lado esquerdo até isso ela conseguiu pensar Então são que são pequenas detalhes pequenos detalhes exato só uma mãe mesmo para ficar lá porque o engraçado eu pergunto para ela como que fazia não sei como que eu fiz fez foi lá e fez exatamente e e tudo na minha infância foi dessa maneira né Então por que você morava em casa mesmo assim de brincar na rua isso é exatamente né então lance tipo eu tive também né dado eu ficar na meu castigo era ficar em casa né então assim é o contrário de hoje exatamente o novo né não antigamente era mãe vem para casa era desse jeito não Então essa maneira que também sim pô que legal carnaval pipa e E aí cortava o dedo essas coisas com cerol futuro O duro é quando porque tem essa vamos ver essa bolinha aqui correu e quando cortava aqui assim sabe pegava aí ficava ficava dolorido Mas que delícia que deu atenção também ela fez alguma coisa aí só ela não consultaram a pensar não esse aí não dava você falou em uma formação e isso eu tive também uma eu acho que é uma formação eu já te falei isso né Aline ela me esses dois pés para dentro e para fora então e também informação né então tem uma cirurgia né duas ou três eu acho mas é de fora fora assim sem com 6 meses de idade assim foi muito cedo e eu lembro Engraçado que eu tenho lembrança do Bom dia né então eu eu amar deixa eu precisei fazer uma cirurgia para usar pros também policedus era nem um pouco mais velho que você aí porque eu precisei fazer eu tinha três anos tá para eu poder caminhar né para Então até então engatinhava andava de joelho a cirurgia era para poder dar É porque no onde eu uso a prótese era maior que se a bolinha que um dia que era uma parte que tinha E aí pessoa cortar para que eu pudesse encaixar caixa a prótese né então e lembra de alguma coisa por três Ah eu eu lembro porque assim o trauma que eu tive depois disso de não podia vizinho de branco que eu sofri bastante assim né então tive que fazer essa cirurgia e essas coisas marcam E aí marcou bastante então foi foi sofrido Porque daí eu fiquei com e não é um gesso mais uma faixa no culto para eu poder para cicatrizar isso e aquilo ficou bem bem marcado assim então foi um momento difícil para os meus pais porque chorava muito você lembra assim que de pessoas de branco essas coisas que a minha era a pessoa colocando aquele negócio de oxigênio na sabe que dava um desespero que eu olha ele disse o perfeitamente é não pessoas de branco assim tanto é que eu dei um trabalho Grande para minha mãe é pela questão até da fisioterapia né para eu poder usar prótese tudo fácil de fisioterapia Eu frequentei muitos anos a minha vida a ceder então trabalho com trabalho Fantástico eles fazem exatamente e cadê muito trabalho nesse sentido porque com esse trauma e vinha vinha de Camanducaia para cá para fazer fisioterapia só não fazia a não fazia não queria aí a fisioterapeuta começou a treinar minha mãe é para fazer em casa eu minha mãe foi a minha fisioterapeuta de medo você não fazia não não deixava não é mais fala que eu ficava rouco de tanto que eu chorava eles não conseguiam fazer nada era uma hora eu não tem aí é E aí foi o primeiro eu para poder fazer exatamente é a hora convencer aí conseguia fazer a gente continuava vindo para ceder Claro mas eu tive uma fisioterapeuta em casa né é o sua mãe me fez tudo velho olhei fez e tantas outras coisas que ela mesmo assim eu entendia como hoje é claro vejo um desafio mas muito para o meu bem mesmo né então o simples fato de me ensinar amarrar o cadarço do meu tênis então Claro que seria mais fácil ela fazer mas não você vai aprender agora eu ela não vai tá aí agora também então você tem que fazer você tem que ir ela conta que era difícil para ela também né então Claro ela muitas vezes saía do ambiente Bom dia que tava difícil sofrido mais caro hoje eu sou muito grata a Deus pela vida dos meus pais como em geral né porque tudo essas pequenas coisas porque hoje eu faço é muito engraçado às vezes eu que são 33 anos de deficiência né então muita coisa que eu faço é natural para mim mas olha pessoas orelha ser é isso é tipo assim que a nossa casa você faz isso né aí o que eu vou para o realmente não é uma coisa é natural para mim mas é incrível mesmo tempo né então uma pessoa Às vezes eu já peguei muito isso né meu meus filhos às vezes então vamos lá dar junto a paz mas a sunga eu amarrar sunga deles e por muitas vezes eu peço ajuda né deles assim então eu faço laço ali poder segura o dedo aqui para ficar mais fácil para o pai do então acaba sendo meio que eu trabalhei Aqui PE e eu percebo pessoas olhando isso né E fica um mês e admirados que fosse que incrível né Que legal e para os meus filhos também o que eu eu acabo fazendo isso porque por me fazeres eles o papai não consegue ver não tem mão fala Opa calma aí que eu vou fazer para você ver que eu consigo assim ela me desafiar a E aí eu faço eles acham incrível isso né então é só tem esses desafios diários assim que e é muito bacana nessa mesa uma garrafa de água é muito natural deles de querer me ajudar e me ajudar né então ele seguram para eu abrir e tal mas Conta qual é a tua reação relação aos filhos é eu deixo eles me ajudarem mesmo eu saber eu conseguindo fazer sozinho é legal te ajuda deles ou não o que que você você pense depende hoje eu já aceito ajuda dele segunda bem mais em conta do meu desafio dessa mulher aí eu vou e faço para não calma aí que eu vou mostrar para você que eu faço porque E aí é uma questão de eu tentar mostrar para ele também que o limite tá dentro da nossa cama de seu filho vai falar e pai eu não consigo fazer isso fala ah é exatamente então é legal né mas valendo a cabeça né mas eu também acho que é legal trabalhar na questão de ajudar o próximo equipe então muitas vezes eu aceito ajuda dele se mas isso porque eu já mostrei que eu consigo fazer sozinha e não tem tem muita essas questões a sabedoria né até mesmo quando eu falei da bicicleta que eles pularam papai vai dar de presente ao vivo andar de bicicleta em sério então assim o mais velho fez 7 anos é que eu já tá andando normal da água tranquilo os dois andam sem rodinha geladinha já né então quando eu voltei de toque foi a primeira coisa que eles queriam que fizesse Poxa aí eu comprei uma bike foi não vou mostrar para vocês que o papai anda E aí eu andei de bicicleta Mas foi divertidíssima se olhar a reação deles né e tudo então foi bem legal essa algumas coisas que acontece que eu não fazia né E hoje eu faço com eles e aí eles nosso papai consegue fazer isso né então e é legal e você acha que melhorou muito de um tempo para cá essa adaptação para as pessoas com deficiência assim porque pô eu nem eu quando era criança não tiver em rampa né não sofria demais era escada aí teve uma preocupação para isso e tal elevadores né É exatamente eu acho que o mundo tá melhorando nessa questão da sensibilidade né mas eu acho que o preconceito existe ainda então a gente é conceito vem da onde você acha vem da base vem da grelha base é vendo vem de casa vou contar uma história que por vezes já aconteceu tá é hoje as pessoas me conhecem então pô você não é aquele nadador tá Sou eu mesmo e aí eu quero tirar uma foto quero conversar ou simplesmente Dá os parabéns e tudo então tem muitas pessoas que vem e admiro mas tem outras crianças o que ela vem me ver vivem até conversar mas não porque ela me conhece por que que a criança é incrível se ela entende ela ela quer saber os isso ela quer saber então ela quer meu que tem como que isso que que aconteceu e eu acho que aí que a gente tá errando acho que aí que os pais estão errando vou dizer dessa maneira Deixa eu perguntar a é deixa eu perguntar para entenderem tempo diferente as diferenças Existem os pais ficam não pergunta era ou não mas aí você vai responder o que seu filho perguntar para você porque que ele é assim você vai saber responder sobre a responder de uma maneira leve o legal é mas você não souber eu tô falando agora de mim aqui deixa conversar comigo eu vou tentar explicar para ela de uma maneira que ela vai entender ali e que realmente as diferenças existem mas que é o que a gente falou que não que não nos define exatamente e já aconteceu vários casos de crianças virem tocar eu brinco ali faça uma brincadeira porque eu mexo aqui tu sabe bom então eu falo para chegar com o dedo perto a hora que ela chega eu faço assim ela acha incrível que ela acha que é o dedo dela que tá fazendo a que tá me xingar já soltou a criança né porque ela ela não tem o preconceito sendo bem nessa hora criança não vem ela só entendeu que é diferente diferente mas se você já tirar ela de uma vez não não pergunta mais não sei o que você já criou uma barreira não que ela tem o preconceito ainda mas você já quebrou uma barreira e já veio já vi muitos pais e muitas explicações que absurdas Eu já vi de uma mãe falar para filha que a filha veio perguntar para mim ela puxou não pergunta isso E aí você vai ouvindo a conversa né E aí ela falou sabe por quê que ele é assim por Caio não ele não tomou o remédio direito Então calma aí se você tem um problema com a sua filha aquela morrendo Ok tudo bem mas você não pode jogar aí você mentir é então assim isso é uma das histórias que aconteceu né então acontece Às vezes isso e ali como como você vai criar essa criança nessa criança e ela vai aí ela vai ter o preconceito é eu penso que as coisas têm que ser tratados uma maneira leve então se a criança perguntar é tentar explicar olha ele nasceu assim ele tem essa deficiência mas aqui javalis pais fizeram eu achei legal mas você sabe olha é nadador ele ganhou várias medalhas a criança já vai olhar com uma outra maneira E aí eu começo a conversar e Alice eu crio um ambiente que de repente ela já não já esqueceu que tem uma prótese que não tem ligado e algo importante entrar é como se fosse uma mão a primeira vez uma pessoa com tatuagem que aquilo aí eu tô moto é exatamente então acho que não tô falando só difícil existe o preconceito até as mesmo né tá melhorando Claro com pessoas com tatuagem então a gente vê que o preconceito existe o com o pior preconceito que eu digo é o velado ou também é mental algum tipo de deficiência ciência Então eu acho que a gente precisa falar o câncer natural então é natural explicar por que que eu não tenho as mãos e tal né então eu acho que isso é muito importante e acredito que é na criança que a gente vai evoluir porque hoje meus filhos Eles olha as pessoas com deficiência é claro que nossa é diferente mais é natural já convivem comigo eu acho que a criança primeira coisa é tipo se você perdeu ou nasceu assim ou é aquelas perguntas exato É exatamente essa tivesse meu filho queria ver o que ele perguntar demais eu acho que seria isso ah eu porque eu não quero eu acho que ele nunca viu também poder explicar para ele né e é o que mais chama é claro que a falta das mãos já chama atenção mas a prótese né a prótese é a minha prótese ela tem o desenho tem nome é que chegou de dor de calça né mas ela é tem nenhum desenho tem um uma pintura se chama isso já chama atenção né é uma criança ela vai olhar ali e ela quer tocar deixa tocar cara deixa ver deixa entender a diferença diferença ela vezes oi tá tudo certo é até mais fácil quando a como a prótese hoje é toda pintada fica até mais fácil para você tentar deixar mais leve isso né pode ser feito do que hoje em dia que material depende da da prótese e leve e leve então assim se você se a gente for parado do modo esportivo ela tem como se fosse aquela lâmina né Igual àquela escolhida Essa é a mais famosa é a mais famosa eu acho que impulsiona mais aí sim sem dúvida é a prova que eu uso no dia a dia essa próxima mesmo que eu uso é da autoblok que é um grande parceiro aí e ela é uma prótese que eu carrego só que você ter uma ideia ela tem uma bateria por quê que ela é de bateria que ela tem um chip ali inteligente e tem essa bateria para que ela ela sabe a maneira que eu caminho entendeu então fica registrado no software de um computador aí já já tem isso que eu já tem esse ela entende a palavra errada exatamente Então você pisou no chão que me E aí agora comigo aqui ó ela tá desligada porque ela tá com ela tá economizando bateria depois você tirou ela tá ela tá internada de by então eu vou levantar a já entendi que teve um movimento firmei ela no chão ela já entende que eu vou começar a dar o passe então nessa claro que essa é uma próximo muito evoluída eu tenho uma que eu consigo entrar na água também é E aí para mim isso me deu uma liberdade muito grande para ter uma vida com meus filhos ali então se a gente vai para uma praia um exemplo eu consigo estar com a prótese até até a água entra claro que você tem todos os cuidados depois mas eu consigo fazer isso tá com ele divertindo Então hoje o avanço que teve também Nessas questões de próteses ajuda muito ajuda realmente é você ter uma qualidade de vida melhor entender e voltando aquele garoto lá que pensou em fazer mecatrônica e se apaixonou pelo esporte se olhando para trás você fala pudins que legal que eu que eu fui para natação e a demais Sabe Sabe porque daqui a pouco porque não é só o que você conquistou né E tiveram pira né exato É quando eu decidir assim né favor fazer mecatrônica né porque foi porque eu pensei porque eu queria ajudar as pessoas que tinham deficiência a pensando já em prol isso hein Olha que coisa né sim é só já era essa ideia porque usava uma prótese uma prótese por na época como os pais podiam simples simples né e e eu falava porque eu acho que acho que pode ter coisas novas sabe eu já vi aqui aquela questão de os braços mecânicos foi povo que não tem uma prótese que até Praça é isso Você acha eu acho que na mecatrônica vou era isso o intuito era a esse né E aí comecei a nadar escolher a natação ou não mudaria nada disso entendeu seu olhando hoje aqui você você faria mais não cara porque hoje eu consigo ainda ajudar as pessoas com deficiência não consigo inspirar as pessoas e não só com deficiência né Sem desse em relação o que o esporte me proporcionou vai muito além das medalhas que eu conquistei né assim é uma alegria muito grande Recebo mensagem de todos os dias e de várias cidades né então é as crianças já criança recebe em sido deposto e eu acho isso muito bacana né uma várias crianças sem deficiência ainda que já vieram Você é um exemplo para mim os jogos do Rio eu digo que foi esse grande legado esse legado intangível né que a gente fala muito de jogos e deixar um legado Mas pensa muito na parte física Isto é durante a instrutora mas no paralímpico a gente teve esse ganho né sim de esse legado inteligível aqui várias crianças eu terminava de nadar e para mim como se fosse hoje assim olhava na arquibancada criança não tinha deficiência a família tava junto ali os pais falavam eu trouxe ele para te ver nada e ele falava para mim se você é um exemplo para mim é aquilo ali a gente já quebrou uma barreira do preconceito assim gigantesca aí você jamais imaginei você não bem sincero que uma pessoa com deficiência se tornaria sempre uma pessoa sem de sempre cima de crianças então a criança ela entendeu ela tava olhando muito além do que a gente vê né tava olhando ou a força de vontade a determinação agarra daquela pessoa então isso para mim os jogos do Rio full o que marcou bastante assim né de realmente ter esse esse reconhecimento nesse sentido né dê a estava olhando ali como atleta e não como é que bonitinho deficiente se superou e tal e até porque as pessoas não têm correr da vida elas passam por diversas dificuldades também que não só as físicas né sendo ouvido né no não é para anemia quantas pessoas aí que tiveram que também se Reinventar é isso é a pessoas queridas exatamente então é o teu exemplo acaba sendo uma coisa também de você acredita acredita nisso né então e eu fico feliz é porque volta a falar para o esporte que proporcionou isso então por isso que eu olho lá aquele menino que não mudava nada farei as mesmas escolhas ali porque o esporte proporcionou ajudar ainda né continuo contribuindo essa parte técnica como que funciona essa divisão de categorias Não é esse é esse é esse é um assunto bem complexo né vou tentar aqui simplificar algo que é bem complexo mas é importante tocar nesse assunto né então a gente passa por classificação para poder competir para poder vamos falar da natação para poder nadar Eu não chego lá e nado com pessoas que têm a mesma de ciência que a minha ah não mas eu nada com pessoas que tenham no caso a deficiência né e dentro da água vamos assim na piscina a funcionalidade São muito parecidos não tem próximas e físico-motora ds1 s10s isso em mim natação inglês visual de 11 a 13 e intelectual bom então são 14 vamos ver 14 classificações que tem a natação hoje quanto maior o grau da deficiência menor é o número da classe Então se a gente pegar aí um tetraplégico a gente sabe que fazendo fisioterapia tudo ele consegue evoluir consegue ter alguns movimentos ele mas é uma deficiência se Vera eles seriam S2 S1 t.g.u. S10 é uma decência mínima então tem E aí Tem vários tipos de deficiência né então eu competia por S5 S5 era a minha classificação e aí ela tem ss5 que é planados livre que é O Crau tá e borboleta e costas aí tem o sm5 que nado de Medley e tem USB que é o nado de peito então todo nadador ele passa por essa classificação tá olha a gente acaba que você não S5 SM 5sb cinco aí tem alguns que que eles são é o sb9 sm10 Então você na sua categoria só só nada com esses um S5 tem jeito são várias eficiência então tem paralisado cerebral tem paraplégico tem E aí mas são S5 então ele passa por uma bancada de profissionais que fizeram o curso para isso para ser os classificadores funcionais porque o nome desse a classificação funcional então ter os classificadores E aí Você passa por essa bancada você só consegue competir uma grande competição Mundial para o paralimpíadas se você tivesse a classificação e Internacional então para você competir no Brasil um exemplo você que tem uma deficiência está nos acompanhando quer se quer é fazer o esporte vamos colar você tem que passar por essa classificação no no país no Brasil Então você vai começar a competir para que você vai para o brasileiro você já vai passar por essa classificação já vou você já vai sair qual a classificação vai se for competir la Fuera Goiás mas aí se você for competir para fora e para uma classificação de novo pode mudar então é pode ser aqui mude Então porque daí eu que vale é a classificação internacional e acionar eu foi cinco sempre pé desde Na verdade eu comecei como s7 aqui no Brasil foi para S6 depois eu mundial aí eu fui para esses cinco por isso que eu falo você vai começar a competir mas o que vai valer mesmo é a classificação internacional entendi antes de continuar tem alguma dúvida aí do chat tem é o deixando uma olhadinha aqui que eu o menino perguntou justamente sobre isso que ele tá falando e ele queria saber como é que foi a sua reclassificação né pergunta pedi para você explicar é processo e como é que foi quê que é exatamente aí aconteceu um processo em [Música] 2017 começa a um processo de mudança na classificação mundial e mundial e aí foi onde houve aí grandes mudanças que aí realmente quem eu tentei nado tá sabendo das coisas e aí aconteceu uma grande mudança de classificação então por isso que eu falei que é bem complexo eu tentei vocês simples aqui é basicamente ela funcionava dessa maneira classificação após essa mudança hoje se você perguntar para mim como funciona o sendo bem sincero não sei não sei onde fica Arame né então eles começaram a usar os parâmetros com toda a tecnologia o tanto que avançou a classificação ela estacionou tenta hoje uma grande crítica que eu faço a natação paraolímpica internacional é que a classificação funcional ela não acompanhou o avanço do esporte paralímpico entre nós falamos aqui por lá e quando eu conheci 2004 foi quando começou é a divulgar então o esporte paralímpico ele veio crescendo profissionalizando cada dia mais que esse sempre foi o nosso intuito mostrar que é um esporte de alto rendimento a gente alcançou isso aí mas a classificação era infeliz e ainda tá bem amadora então Houve essa mudança da classificação mesmo eu fui afetado com essa mudança por vários motivos então um deles eram atletas que foram medalhistas de ouro aqui na Rio 2016 de outra classe eles nadaram comigo em troca então Ah entendi ouvir essas mudanças e se você for mas por que não sei não sei por que que aconteceu isso como que eles explicam ele sei lá e descer aí é o comitê decidiu os classificadores decidiram e foi meio que igual ela baixo entendeu então hoje eu faço parte do Conselho internacional de atletas decidir entrar nisso em Tóquio para ver se a gente se os atletas passam a ser ouvidos porque você vai agora você tá vai começar a participar do outro Lar é exatamente Foi caro eu quero ajudar o esporte ainda e acho que um grande é uma grande ajuda que o esporte pode ter e são tão vou entrar nesse conselho para ver se a gente consegue fazer alguma coisa não tá fácil não tá fácil essa luta aí do conselho para que a gente possa entrar nisso e fala Olha os atletas não estão de acordo Então você conversa com mais de noventa porcento dos atletas ninguém entende ninguém compreende essa é uma coisa mais transparente exatamente então é o correto seria você me perguntar ou quem perguntou e eu saber responder é de uma maneira seria aí né Hoje não é hoje hoje não é não é simples hoje não é nada é muito pelo contrário é bem subjetivo complexo e tá se tornando mais complexo ainda e É uma pena mas a gente tem esperança para que a gente possa mudar não vejo uma mudança agora em Paris em 2024 mas quem sabe para 2028 as coisas possam já estar bem bem evoluídos porque a grande verdade é que em Tokyo muitos atletas se aposentaram daí eu tô falando mundialmente é por causa da classificação É mesmo é tão muito que eu conversei aí acabaram que por não dá mais o esporte EA natação perdeu a credibilidade totalmente e e a gente fica triste com isso é triste falar isso aqui também né mas que a gente acredita que a natação possa evoluir possa melhorar mas se acha que isso não é má fé não é mais porque é meio bagunçado mesmo é eu acho que a ela como eu falei não acompanhou o processo só isso né profissionalizou Por um lado e o que mais precisava ficou estagnado né então é isso que ele fez entender que nós atletas queremos auxiliar queremos ajudar ao final a gente faz parte né o atleta ele fez parte faz parte de tudo isso só roda por causa do Atleta só acontece com as atrás se não tiver atleta vai ter competição não tem então eles vão entender isso aí é mas é um processo que deveria estar mais claro só isso entendi quem é que fez a pergunta foi o Guilherme Nascimento eu tava colando uma outra pergunta aí perdi o nome dele por Guilherme somente e o Brasil porque o Brasil vai tão bem na paralimpíada aí na Olimpíadas não vai ser tem essa resposta a bom primeiro que eu acho que o Brasil ele vai ele tá evoluindo na Olimpíada se a gente pensar o que foi esse jogos de Tóquio para Olimpíadas Foi incrível bom aí trabalhar e vou ter que puxar sardinha para o paralímpico Né gente é bom cara a gente é muito bom no que faz o Brasil vem fazendo um trabalho acho que isso é muito importante também né o comitê paralímpico brasileiro vem fazendo um trabalho excelente administrativamente até mesmo é hoje a gente tem o centro de treinamento paralímpico aqui em São Paulo na Imigrantes sabe quem não conhece a imigrante é agora por causa da pandemia não tá podendo conhecer ainda Mas sim que passar vale a pena conhecer é um belo Centro de Treinamento atende 15 modalidades e tem capacidade de atender 22 modelos modalidades ficou como um grande legado dos jogos do rio-2016 Mas se a gente pensar também é o esporte paralímpico como eu falei é novo no mundo e no Brasil mais novo ainda então é e o que que eu acredito cedo porque a gente tem tanta conquista no paralímpico eu vou voltar a falar da ferramenta forte muito pratica um esporte é como uma maneira é a única chance que ela tem e diz ser alguém na vida vamos ver mesmo então foi ele não se eu não fizer o esporte que que eu vou fazer a gente tá o quê para quê que eu vou fazer né então é uma maneira de realmente mostrar a capacidade que ele tem Então ele depositou exatamente em grupo isso então por isso que o esporte paralímpico que ele é incrível né porque você ver e até mesmo vamos vamos falar uma modalidade que eu acho linda né que é a Bocha é para mim ela é o mais inclusiva que existe e ao mesmo tempo é um trabalho lindo em equipe ou você vê deficiências ali que Possivelmente estariam na cama e dali não sairiam por n motivos mas por causa do Spot ela vai ali e ela consegue jogar bocha com a boca né então vou Poxa isso é incrível né E aí teu Calheiro que a pessoa que fica conduzindo aí que entra o trabalho aqui para inclusão de Realmente você incluir essa essa pessoa na sociedade então esse começa ou trabalha aí com isso a gente consegue descobrir novos talentos que por causa de do esporte você descobre o novo talento e o Brasil começa a ter medalhistas e tudo e a gente hoje tá Ou pelo menos aí em 15 modalidades a gente consegue medalhao né que é o mesmo 15 isso é isso é muito mais é natação ou natação atletismo são carros-chefes RZ né então a natação eo atletismo é o primeiro depois vem a natação E aí o vôlei sentado ver se desenvolvendo tanto masculino como feminino a palavra bocha paraolímpica você pega aí agora começou o para taekwondo Ou começou o parabéns de mim então então você vê eu acho que o Brasil tem tudo para se tornar uma potência já é uma potência entre os 10 mais ficar entre os cinco Eu acredito muito nisso que talvez Los Angeles a gente já consiga Isso aí é um feito ousado eu sei mas eu acho que o Brasil tem potencial sim tempo potencial para ficar nisso aí né então judô judô paralímpico é muito bom e aí tem rugby tem basquete futebol futebol futebol de 5 é penta né Cássia é cinco jogos que são medalhista de ouro então Ah pois foi isso aí e a gente veio ganhando espaço aqui aí eu acho que é muito legal né então por que que eu acho que o Brasil também vai se tornar uma potência entre os cinco aí porque começou até mais divulgação né futebol de cinco foi transmitido pela TV Afinal paraolímpica e Pô a gente jamais imaginou isso é um tempo atrás que poderia acontecer se passar em TV aberta né e passou voltava então é incrível e as pessoas passaram a conhecer né mas o esporte paralímpico então eu não diria que tem um segredo mas eu diria que é uma boa administração do comitê para lhe brasileiro e juntado a essa força de vontade da pessoa com deficiência mostrar o valor É porque como eu falei o preconceito ele existe ainda é uma maneira da gente quebrar Barreira do preconceito acho que juntando essas duas coisas faz com que o Brasil seja uma potência paralímpica hoje em dia é o team Club pergunta O que é mesmo sendo multicampeão você ainda sente o capacitismo contigo eu acho que é legal até explicar primeiro que é o capacitismo né porque tem muita gente que eu entendi o ter exatamente o eu acho que assim são palavras que estão vindo aí agora à tona né mas que já já existia aí nessa questão e eu acho que cada dia mais tem que ser falado Acho que cada dia mais as coisas têm que ser mostrado e é como eu falei eu não gosto muito da questão de Nossa que lindo olha que belezinha o deficiente conseguindo ganhar uma medalha então eu acredito que quando você pega e coloca começa a colocar em evidência as coisas têm que ser muito bem trabalhadas né para que a gente possa vencer o preconceito que a gente vai falando e dessa maneira também vencendo termos que vão surgir então é Como assim o bullying na o seu preconceito né o bullying ele ele para mim já existia é já existia muito tempo ainda era criança eu sofri bullying só não tinha o nome eu não falava bullying isso exatamente mas já existia Então eu acho que são são assuntos que tem que sempre ser falados e colocar em evidência para que a gente possa cada dia mais vencendo Essas barreiras né então é o capacitismo está muito em alta agora mas a gente a gente quer o seguinte eu quero que as pessoas olhem para mim hoje não sou mais atleta Mas vamos lá só atleta ainda olha para o Daniel e sua cara esse cara é desculpa palavra aqui foto Olha tá é isso é povo qual atleta Vamos pensar aí 4 Beta que ganhou 27 medalhas Olá seja Limpo vamos falar a olimpíada aqui eu paralimpíadas é brasileiro possa o único né Isso é o maior medalhista paralímpico do mundo masculino seu mapa medalhista brasileiro o que eu quero que as pessoas Olha que se fosse um atleta Olímpico tivesse ganho isso aí é aonde o cara estaria sendo colocar a mãe entendeu o tamanho disso então acho que é por isso que é isso aí a gente tem que quebrar e tem que vencer e falar cara eu me dediquei eu fiz isso eu treinei e não sou um Coitadinho Não é isso não é essa visão que a gente quer ter canal que são basicamente é isso né é tratar para mim eu vou voltar aquele preconceito velado né porque você é Nossa que bonitinho né cara Olha que legal olha que bacana aquele cara sem braço nadando Você viu que coisa não não é isso não é porque nem todo descendente também ele quer ser atleta né então o cara quer ser um advogado tantas outras profissões e para que ele seja olhada nessa época né porque ela advogado meu o cara Estudou e fez isso né E porque não professor universitário vamos vamos vamos pensar em tantas outras coisas que podem fazer o cara é capaz bom então assim ele não tá pela corta ele não tá acho que isso tem que começará a ser vencido e eu vejo daí o esporte como uma ferramenta para nos ajudar e auxiliar nisso né que realmente é através do esporte gente vai mostrando o valor da pessoa com deficiência E isso também hoje hoje até já percebo mais tem mais pessoal eu vejo mais pessoas com deficiência na rua e cada dia mais nós vamos ver mais ainda porque muita gente faça dia ficava em casa né então e até mesmo a própria família deixava em casa então é o excesso de amor vamos dizer assim a gente ama tanto os nossos filhos que realmente a gente faz isso então eu vejo que isso até está evoluindo e melhorando e o próprio deficiente tá meio que vamos lá a gente vai ter que vencer isso junto exatos e é eu ia também perguntar uma dúvida do geral aqui no no chat É sobre o prêmio que você recebeu né o laureus haures flauros e assim quem recebeu foi só Pelé o fenômeno Bob Burnquist quer dizer você tá nessa categoria né é o que ele falou né conta quantos atletas receberam essa quantidade Milagres em mente né que você falasse disso né como foi receber esse prêmio para você quando foi é esse prêmio é a primeira vez que eu ganhei ele foi em 2009 pelo Face de pequim-2008 e a livro é onde realmente o junto me juntei a esse grupo seleto vamos assim né que é o Pelé o Ronaldo Fenômeno e o Bob Burnquist e eu me tornei o primeiro atleta paralímpico brasileiro a ter uma estatueta dessa e o quarto Brasileiro né então e botou assim vou ganhar um prêmio pela ganhou cara né é sensacional não é para qualquer um Exatamente é incrível assim e aí eu sou o único brasileiro que tem 3 desse né então são um dos maiores vencedores esse prêmio no mundo e hoje né o reconhecimento que eu tenho por esse prêmio é fora do país é gigantesco assim porque hoje eu faço parte eu sou membro da academia laurez que é quem organiza esse prêmio hoje eu Eu voto né eu vamos ver se eu volto para quem vai ganhar e foi algo que povo por ter conquistado 3D te dou todas as conquistas no esporte acabei conquistando isso né E que bom que o Brasil tem é esse potencial né Que bom que eu sou brasileiro Fico muito honrado e feliz demais e ser brasileiro e ter todas essas conquistas que mostra que o Brasil tem gente muito boa cara a gente a gente é bom tchau gente é e esse esse prêmio só só vem coroar tudo isso que a gente tá conversando aqui né que é mais uma oportunidade mais uma ferramenta de poder hoje estar aqui por isso que eu agradeço demais de estar aqui e a gente poder ter esse papo né ter essa conversa para mostrar aqui Cá tudo bem só tem uma deficiência só isso mas a força de vontade a determinação aí é Todos nós temos o quê que cê acha que falta aqui faz de conta que aqui tá o político ouvindo e assim que acabo Acredite vai chegar nele que que o cara pode aqui que eles podem fazer é claro eu acho que é e a pensar mesmo na pessoa com deficiência pensar é porque hoje o político ele pode fazer uma grande diferença se ele fizer o trabalho bem feitas Faísca só escutar né só é isso ele tá ali porque foi colocado pelo povo e atende o povo né É É isso não eu acho que tem que parar de pensar no benefício próprio né porque se você decidiu entrar nessa carreira política você escolheu estar representando o povo e tem muita gente que entra lá vamos defender a causa da pessoa com deficiência mas nunca defendi Ele usou e só para para estar lá então acho que a política pública ela é essência é essencial EA política pública ela tem que acontecer em benefício da população e hoje a você vai lá beleza tem as leis e tudo mais e tem a parte da sensibilidade Eu acho incrível isso mas não é só isso não é só isso é então eu eu a acessibilidade ela tem que estar dentro de nós a sendo que será pessoas acessíveis no sentido de aceitar a diferença que a diferença existe de não ter o preconceito que o preconceito não pode existir dentro de nós e de você está disposto a defender essa causa então todas as ações que você fizer que você pense né na pessoa com deficiência também né então o que eu vejo que foi um grupo de pessoas vamos a isso aí que foi esquecido né então hoje tá começando tá começando sim tá começando evoluir tá começando a melhorar a gente vê e muito da questão da libra que já tá se falando mais mas a gente tá muito aqui então é realmente nós como população cobrar os políticos nesse sentido nós vamos fazer políticas públicas pensando em benefício como um todo né de fato para que todos possam ter os direitos né Acho que que é esse ponto né não tem uma coisa específica mas é pensar se você já e já é outra já dou muito né mudou demais porque daí você começa por É verdade ou se eu fizer isso aqui já na escola como que era transporte público como que eu é isso melhor ouvidos exatamente mas acho que a gente tá muito longe de outros países mas não não acha é não acho não acho que bom é claro que tem muitos países mais à frente disso mas poxa o Brasil também não tá aquela pô estamos atrás e tudo não é isso mas eu acho que a gente potencial que o Brasil tem a gente pode estar muito melhor esse sem dúvida você falou das suas medalhas de vídeo então aí quais foram as paralimpíadas você começa na é bom paralimpíada de Pequim são 944 prata e um bronze em londres-2012 São seis e seis de ouro 2016 Rio 9 medalhas de novo quatro de ouro três de prata e duas de bronze e aí Tokyo três medalhas de bronze e ele Me manda a Lenice tem lugar para tanta medalhas em hahaha nenhuma não né não é grande assim que tava em casa para ver agora a medalha é melhor aquele lá o bom não tem paralimpíadas geralmente elas são são maiores e é mas tem de vários tamanhos então tem do primeiro Mundial lá em Dudu aqui é um pouco menor 2006 meu primeiro mundial aí tá indo para pode 2007 foi aqui no Rio por muito muito bacana medalha mas tem de vários tamanhos em vários pesos e as últimas partir de Londres ali começam a vir medalhas maiores É isso é verdade então antes eram já eram bonitos mas eram menores aí partir de Londres começa a vir medalhas maiores e tudo e mais gente tem espaço Sim sempre sempre Cara isso aí vai pegar exatas queria ficar aqui na coração exato o Rick ele tá pedindo para você falar qual que é a maior a qual é a sua maior inspiração assim na vida é Talvez seja no esporte ou talvez de vida também né é um dos mais fortes já me responde tá meus pais não tem como não falar deles aqui não pensa que são as minhas maiores inspirações minhas maiores referências por tudo o que eles fizeram né e eu acredito que fizeram um bom trabalho de me criar dessa maneira da maneira de pensar da maneira de agir e hoje esse sou o que sou é graças a Deus primeiramente mas aí eles também tá muito bom porque caras e imagina se colocar no lugar deles também né exato É caramba cara eu um dia eu não vou estar do lado dele eu tenho que preparar ele para vida para essa função dos pais não é então ele e eles falam isso né porque eles falaram hoje olha assim né claro que ele sempre acreditaram em mim tudo mais mas é isso também então algumas aqueles faziam né algumas coisas é porque eu preciso eu não sei até quando até que horário que eu vou estar aqui né E então preciso preparar ele para que realmente saiba viver no mundo vamos dizer assim né então é e foram difíceis para mim mas que hoje pô vejo ou e agradeço muito a eles por isso né Então em vez de crianças e seja seja criou uma essa casca ou de ou esse bullying essas coisas te afetava mais antes e hoje não no entanto a eu são coisas que marcam na vida nessa É verdade assim é então esse momento de infância foi um momento bem difícil mas como me fez crescer me deu ali realmente uma base para que hoje eu pudesse né [Música] entender de uma outra maneira né mas e eu imagino aí voltar na fala dos meus pais a dificuldade foi para eles também né então assim o quê Pô mexe comigo mas o mexe com meu filho é o que a gente pensa né você não quer ter você tem filhos sabe exatamente então um domingo nada com ele isso então se você quer isso e alguns Episódios nos que acontece com meus filhos na escola minha vontade de ir lá e ficar não faz Ligar Então imagina para os meus pais isso né mas tem uma forma pode contar uma parte engraçada aqui o rádio né então um dia um menino me chutou na escola aí e a minha mãe chegou para me buscar na escola olha esse contou para ela não eu não contei não ela viu que eu tava meio de feio mãe cara mamãe mamãe isso é uma coisa que aconteceu foi Não condicionada fala que aconteceu aí sabe aquela né se você não Contasse vai põe hahaha aquela coisa então vá aquele menino chutou E aí ela minha mãe foi foi atrás do menino correu atrás pegou ele Oi e aí fala agora chuta ele foi mais negócio tá não falei não não vou chutar não e amanhã você não vai estar aqui é a mas aí ela foi lá olhou pro menino falar ele não tem não mas é o tamanho da minha mão então não mexa mais com ele olha só é claro que hoje minha mãe não faria mais isso mas poxa eu super compreendo lá treinar tendo ele fosse então assim Às vezes a gente quer fazer isso né E ela ela ela fala que claro que depois que fez né mas era a questão de chamar o filho de proteger o filho e e que hoje eu gosto eu gosto demais dessa história né porque eu imagino o menino como ficou pega acho ou então chuta ele é de você e da sua mãe a minha mãe com certeza cara eu fui espancado pela minha mulher eu não tinha medo dela era professora da minha escola Nossa lembra de português aí vai sair né Oi Madalena agora uma pergunta de baterista para baterista tem o Juliano menega se ele perguntou quais as bandas que você mais gosta e quais as que você mais gosta de tocar a bateria e eu como baterista também que eu toco bateria também queria saber qual foi o seu baterista que te inspirou assim como é que foi você quando é que surgiu esse amor pela bateria para legal é eu aí eu tenho que falar uma coisa que é muito bacana né conheci minha esposa por tocar bateria então a gente tocava na igreja junto e aí foi onde eu conheci minha esposa então as minhas bandas que eu gosto muito e tanto ela E aí marcou muito a nossa vida é Hillsong United Olha só e aí esse cara então a gente tocava muitas músicas deles né Eu só que eu não consegui continuar na vida artística vamos ver porque quando eu comecei a bateria bateria veio por uma questão de amigos a cada amigo Começou a tocar um instrumento para gente tocar junto e montar uma banda banda águias Olha a gente tinha o nome é E aí cara a gente por um começou no violão começou e faltou a bateria Oi e aí você cara tá aí foi nesse momento que eu cheguei para os meus pais lhe contei essa história aqui né vai para o seu mãe vamos lá quero tocar bateria aí foi deu super certo e aí a gente conversou a tocar na Banda e tal eu não tive especificamente um baterista aqui que me inspirou assim eu sempre gostei de uma boa música Não só a música gospel vamos dizer assim eu sempre gostei de uma boa música então eu sempre buscava com esse bate na pátios se em nossa eu sou vocalista da banda prática hahaha É mesmo é pô que legal cara bacana e eu sempre gostei disso de então assim vou falar uma porque meus pais gostam muito Roupa Nova Roupa nós então eu achava demais ou bater a cantar e tocar cara e eu achava incrível então eu e pelos meus pais gostarem eu acompanhava também tem tantos outros que eu fui acompanhando e E aí como eu ti a bateria ou nadar que eu escolhi bem fazer um xixizinho rapidinho tá beleza como eu escolhi bem cara E aí eu falei olha vou vou vou seguir com isso e escolhi a natação então eu com 15 para 16 anos foi quando eu aprendi a tocar bateria mas aí já com 16 eu comecei a nadar eu fiz um ano só de aula agora Sinceramente eu quero voltar a fazer aula de batera porque meu menino tá tocando também então povo sem um privilégio então mais velho tá tocando violão tá aprendendo a tocar violão do meio a bateria por ser legal tocar demais na esposa tocar teclado Neto por isso que eu pego a gente se conhecer hoje Eu tenho uma banda em casa já tá em casa já exato então começou por isso para o pelos amigos e a gente a gente tocou um tempo junto e é muito legal essa história dos amigos que eu falei porque eles tocaram no meu casamento cara os meus amigos na minha entrada quando eu entrei foram o que tocar uma música que eu pedi então foi muito legal isso né de resgatar isso aí no meu casamento que você começou a tocar assim com quantos anos se lembra eu eu comecei daí com eu tava fazendo 15 anos aí eu comecei a tocar e fazer a aula né já também E aí eu falei eu consegui fazer a um ano e pouquinho só por isso que eu eu ainda assim caro eu toco tem uma noção mas tenho muito aprender na parte da música Ainda tem muito a evoluir nisso e é uma das coisas que eu coloquei aí para estar fazendo esse ano Legal tem uma outra pergunta aqui também que é do deixa eu encontrar aqui pera aí é do aqui ó outro o Daniel Daniel dois boa boa xará ela fala aqui ó Obrigado Daniel o Brasil te ama e tem um orgulho um orgulho enorme de você E aí ele pergunta qual foi a sua medalha é mais difícil assim qual que foi o a medalha mais difícil e qual foi o recorde mais difícil de você bater na na sua carreira o primeiro obrigado pela Obrigado aí pela pelas palavras é boa Ótima pergunta uma pergunta difícil porque são 18 anos que eu fiz isso da minha vida né E E tenho muitas histórias mas sempre tenha a aquelas que marcam também né Assim que que você leva né não que as outras não são especiais não é isso mas sempre tem uma história outra que acaba te te marcando pois eu eu vou dizer assim Bom dia especial e difícil tudo mais foi a minha primeira medalha de ouro em jogos paralímpicos porque ela já veio por ser a primeira já é muito especial mas ela veio com recorde mundial e e superando um grande e um grande adversário então ali para mim aquela medalha que foi no 100 metros livre é no dia sete de setembro de2008 para nós brasileiros uma data especial Sete de Setembro uma medalha de ouro do outro lado do mundo mas todo o desafio que teve aquela competição por sempre a primeira paraolimpíada é todo o nervosismo um garoto que sai lá de Camanducaia para o mundo e então toda essa carga emocional é e ao mesmo tempo e a carga emocional de uma grande competição também né Então tinha todo esse contexto mas quando eu acabei ganhando aquela medalha foi muito especial porque poder lembrar de tudo que eu passei né de tudo que eu enfrentei para chegar nos jogos paralímpicos ser medalhista de ouro se recordista mundial Então essa medalha ela teve todo esse peso por trás dela né E daí depois quando você ganha meio que cara é isso Que bom valeu a pena é o seu foi assim foi a sua grande conquista assim você considera essa então de todas as que seja teve é porque para ter 27 tem que ter a primeira né então se não quer volta a falar não é que as outras das outras são muito importantes também mas é ali que começou a história paralímpica do Daniel né Então essa medalha lá muito especial ficou bem como é que como é que tem sido a questão de Patrocínio que eu sei que até no esporte e é convencional esse seria o termo correto é já é uma grande dificuldade Porque hoje a gente vê que as marcas patrocinam os esportes que dão retorno financeiro futebol gato e como é essa questão do Patrocínio para para para os atletas Paraolímpicos assim você acha que você acha que tá Tá caminhando falta muito tá muito ruim como é que é isso sim tá eu vou diria que está caminhando acho que é uma boa uma boa definição como você bem colocou o patrocínio hoje no esporte brasileiro ele ele tá difícil né Não não é tão simples assim no paralímpico se torna ainda mais difícil ainda a gente tá tá querendo que a gente poderia estar essa verdade mas também está caminhando né então hoje o próprio comitê paralímpico brasileiro tem os senadores que é onde ajuda aí a manter o movimento paralímpico brasileiro tem alguns atletas que tem os seus patrocinadores individuais e isso é muito bom também então tem empresas novas entrando no esporte paralímpico mas realmente assim eu diria o seguinte caminhando porque a gente está aquém do que a gente podia estar mas também não estamos parado muito atrás de outras grandes potências que tem no esporte paraolímpico a gente está no caminho bacana eu acho que volta a falar 2016 foi importante acredito nisso 2020/21 agora que foi toca a gente consolidar o Brasil entre os dez é muito importante então as pessoas estão passando agora empresas também a olhar o esporte paralímpico de uma outra maneira e e mostrando acho que acima de tudo mas pode falar em Belém mostrando agora falando r se você Patrocinar o esporte paraolímpico é quanto mais gente tem interesse mais e rentável é exatamente Então é isso tem tem acontecido e a gente fica feliz com essa evolução mas a gente sabe que tem muito a melhorar muito a evoluir e Eu graças a Deus tem os patrocinadores né que tiveram comigo por muito tempo aí de longas datas e falou não é que fala o nome vamos vamos dar uma boa boa não tenho Mackenzie que desde 2008 está comigo a própria Adidas também que sempre é é bacana falar porque as empresas que acabaram entrando comigo ficaram por muito tempo né então foi uma corrente esses caras entraram Vamos ver sim quando essas empresas entram não tava tem tanta visibilidade como está hoje né então é isso é muito bacana deles continuarem inclusive a sua pedida chegou a Patrocinar outros atletas Panasonic que que me patrocina aí chegou a formar um time com nesse time tinha mais um atleta paralímpica Então são são empresas que foram começaram por mim mas começar a ver no esporte paralímpico com outro olhar e começaram a trazer outras por time Então é eu até falo por quem diria que a gente ia ter um time paraolímpico né dessa então isso isso vem acontecendo né então são são grandes empresas que tiveram comigo por longo tempo aí e E continuo agora maravilha você falou todas empresas É que tem umas que já não estão mais mas vamos falar gs1 Brasil que também Esteve comigo é o City que tem o sítio é legal porque eu City avisa é são marcas bacanas porque eles têm aí o time paralímpico no mundo Ah é Então se ele não Patrocínio sol o brasileiro né então não a cada lugar cada lugar e lixinho e isso é muito legal né eles acabaram até se tornando patrocinadores do comitê paralímpico internacional então é muito bacana é isso então é isso é uma empresas que hoje a gente não está junto mais mas que fizeram parte por por longo essa longa trajetória exatamente tem a Volvo que é um grande parceiro quando eu cheguei aí viu um eu vou ali e jornada Eu também sou suspeita a falar claro mais aprendi a respeitar demais essa marca e tem uma parceria já de longas datas é inclusive quando a gente começou a causa foi muito bacana muito Nobre continua e continuamos fazendo isso que foi mostrar que é pra que o deficiente tem desconto no carro importado né vamos ver se no Volvo também né então a vovó foi Pioneiro nele é mesmo é E aí eles me buscaram para gente ser um parceiro para a causa né então é ali já começou uma admiração muito grande pela Volvo e Tudo Que Ela Vem consolidando e construindo no mundo né então isso é muito legal tem a outra Box que eu também não posso deixar de agradecer por causa da prótese né então hoje a prova tem um custo alto aí a gente acaba sendo embaixador da marca e isso é é incrível né você poder divulgar isso aí poder falar porque hoje se eu tenho uma qualidade de vida para caminhar e tudo mais é a prótese ela é fundamental nisso ou certeza né sim e esse essa pesquisa nunca parando ela continua e sem dúvida Talvez seja mais evoluída Eu acredito que sim tá chegando no já tá chegando no nível e Espetacular Neve só essa próximo eu já te falei é é a segunda terceira tem uma mais avançada que ela que tem você já pode até molhar entrar na água tá com essa essa minha aqui não pode é mas mas já tem uma que já pode faz tudo que essa daqui faz entende um e é isso tem o a gravação do Ted Talk até detox que você fez sim essa essa foi uma oportunidade muito bacana que que surgiu e cara é uma coisa que eu faço então já vou falar faço palestras é quem quiser me contratar inclusive que acha pode que achar pela pelo Instagram e ali a gente conversa e passa um contato aí para para conversar mas eu eu gosto de compartilhar minha história eu eu acredito em histórias não só a minha história vencedora como teve um comentário aqui todo mundo em algum momento se superou na vida é faz parte do ser humano e quando eu eu conto a minha minha história na palestra tudo eu falo muito isso que a gente tem que valorizar nossa história tem que valorizar suas conquistas e por muitas vezes a gente acaba esquecendo né e valorizando a até digo as pequenas grandes conquistas Então seja lá da sua infância se você sofreu bullying se você passou por aquilo e você venceu aquilo foi escolhas que você fez né então é é onde eu gosto de compartilhar história e o Ted foi uma oportunidade incrível de poder estar compartilhando um pouco da missão porque é rápido né O Ted é 15 minutinhos Ali você é cronometrada título é no Ted ali eu falei de brevemente eu falei sobre o sorriso tá que algo que eu acredito que eu sorria para a vida que é uma marca que eu registrei que eu sorriso sempre esteve presente na minha vida e eu acredito que o sorriso ele pode transformar uma vida pode assim como transformou a vida quando eu nasci minha mãe conta que quando nasce Eles não sabiam que a ter um filho com deficiência aí quando ela se recuperou e foi meu encontro e ela disse que eu sorri para ela então naquele sorriso ela não viu não viu se faltava abraço faltava a pena ela olhou o sorriso e eu fiquei sabendo dessa história quando eu tinha 18 anos a minha mãe escreveu uma carta para mim e eu sorriso ele sempre de fato ele esteve presente na minha vida e ali e fez muito sentido isso eu fui é isso então o sorriso ele pode fazer isso pode fazer você olhar o sorriso e no olhar a falta de um braço né o algum defeito ou algum defeito da pessoa exatamente e fala qualquer coisa Claro é é uma fraqueza da tapete sim e o sorriso ele melhor um dia né se a gente chegar aqui todo mundo sério todo mundo que por mais a gente pode falar coisas férias né mas o sorriso ela encanta ele contagia outras versões já quebrou a barreira né exato muito chega no lugar pessoal tudo bem caramba essa pessoa tá trabalhando antes de mim e a pergunta trânsito tá aí ele aí eu acredito muito nisso e então no tédio eu pude esplanar vamos ver se um pouco mais essa dessa mensagem que eu acredito e e carrego comigo que bonito cara foi foi obrigado Lene ó agradecer demais pelo papo mas você não escuta o atraso né nada a ver com atraso né Uber ajuda que a gente tem que desculpar você por essa confusão entre o cara que chegou a posso mandar um beijo aqui para o meus filhos colar deve tá quase indo dormir é manda manda minha mãe eles estudam cedo papai ama vocês um beijo para minha mãe e meu pai também estão todos ligados lá e agradeço a todos que nos acompanharam obrigado pela oportunidade umas não acabou ainda não lendário aqui não mas eu sei lá já tô já agradecendo por aqui depois não mas eu agradeço a oportunidade que é isso eu agora vou ter que mandar um beijo para meu filho também filho tá dormindo já quatro anos mais bom então o seguinte é eu sempre faço três meses temos para todos convidados contigo não vai ser diferente em olhando para trás Qual foi o momento mais difícil da sua vida você acha e a Olha foi eu vou ter que falar da minha vida mesmo assim foi realmente esse momento e todo mundo passa na vida o momento que quem eu sou Sabe aquela a identidade busca a busca Então para mim esse esse Foi um momento muito difícil é e não só de quem eu sou mas por que que eu nasci assim e tantas outras questionamentos tá então assim esse momento foi foi muito difícil para mim mas foi um momento importantíssimo ao mesmo tempo ele foi o mais difícil porque é onde eu talvez vou ficar em casa vou ficar fechado e não vou sair e é isso mas foi onde também eu pude fazer a escolha de ser feliz a escolha de continuar sorrindo e entendendo que a vida ela tem os seus obstáculos tem as suas dificuldades mas Cabe a mim Cabe a você né na sua vida fazer as melhores escolhas e aprender com elas porque se você escolher daqui a pouco você vai colher isso aí e e aprenda na colheita aprenda a plantar direito porque foi foi dessa maneira que eu fui crescendo na minha vida né e eu digo que a melhor a sorrir porque deixa é muito mais leve e a gente supera os obstáculos de uma maneira muito mais leve né então esse momento para mim foi foi bem difícil mas um divisor de águas ao mesmo tempo né de poder fazer essa escolha e aí depois né um um tempo depois minha mãe me fala dessa história Porque de fato sorriso esteve presente na minha vida a todo momento e naquele momento de grande dificuldade para mim e foi o sorriso que fez uma grande diferença que legal cara segunda pergunta tem pena tem um pouco a ver com que a gente já falou aqui também né de de que as coisas ficam né que você espera muita gente então agora é mais uma chance de você deixar uma mensagem a gente vai morrer um dia espero que demore muito tempo mas esses vi esse vídeo que vai ficar para sempre aqui na internet Então pessoal pode voltar daqui 237 anos e querer saber quais seriam suas últimas palavras qual é seu Epitáfio hahaha a minha gratidão é E aí e vai deixar uma mensagem para vocês é agradeça agradeça pelo que você tem nós temos a o costume de olhar muito para o outro eu acho interessante você olhar para o outro se inspirar até aí tudo bem mas o olhar e achar que a vida do outro é muito melhor que a sua ou que se você tivesse a vida dessa pessoa você seria feliz seja feliz porque você tem seja grato com que você tem seu olhar para minha vida vai muito além das medalhas porque a medalha ela passa ela vai enferrujar e daqui a pouco não vai estar mais aí mas os momentos que eu aproveitar com as pessoas que eu amo é isso que vai ficar um dia meus filhos vão lembrar eu talvez eu não esteja mais aqui com eles mas não lembrar por lembra aquele dia que meu pai andar de bicicleta comigo e eles não vão lembrar um presente que eu trouxe para eles de um país que eu fui eles vão lembrar desses momentos que que marcou então é ser grato e a minha gratidão não pelas melhores a gratidão por tudo que eu vivi e ainda vou viver né mas é é ser grato por cada momento seja ele momento de grande alegria seja ele momento de grande luta porque nas lutas também que a gente ir nas derrotas frente aprende a man EA terceira pergunta você se você já respondeu se você tem uma dúvida se faz alguma pergunta hahaha eu acho que eu já respondi é assim enganar Acabei sendo participando né hahaha mas é mas é isso é já assim né de nunca vai ter a resposta é acredito e tá tudo bem a gente tem que tem que fazer a pergunta ficar sabendo que não vai ter isso bem assim e eu acho que é isso Você colocou a fazer a pergunta também e tá tudo certo de eu acho que Deus está preparado para a ser questionado exata Claro é eu porque não sei mas tem um grande propósito para tudo isso certamente entendeu então é a um dia vai fazer sentido para gente isso porque isso uma vez eu acho que com toda a certeza dos meus pais né meus pais foram nos médicos alguns médicos né quando eu nasci tentar entender a resposta que tranquilizou eles é fã não sei porque você mas vocês foram escolhidos para ter um filho assim né É mas não teve resposta para ser bem mais possa é mas é isso né então vai lá e faz as coisas faz essas perguntas sabendo que tem um grande propósito por trás de tudo isso que talvez você não vai descobrir isso em Vida hahaha obrigado demais pelo papo obrigado mesmo por esse tempo que você ficou com a gente Obrigado Lena Obrigado o pessoal do chat viu por mais largas vamos conseguir tocar bateria junto um dia ou a caixa Olha aí e eu vou aprender também aí ó três a paquera Pô legal hein Bom também que já duas Promessa é dívida é quero ver valores finais Lenny É isso aí curta esse vídeo se inscreva no canal torne-se membro e como a Juju juju me siga Fala de novo suas redes sociais Daniel Dias 8881 o instagram ou Facebook Daniel Dias Tá certo Dani e valeu valeu valeu

Trivia

Curiosidades do episódio

O que o pessoal achou

Comentários


Compartilhe com seus amigos

Inteligência Ltda.

O comediante, quadrinhista e aeromoça Rogério Vilela bate um papo com convidados mais inteligentes do que ele (como se fosse difícil!) sobre os mais diversos temas, dos mais profundos aos mais banais. Quase sempre com bom humor.

DANIEL DIAS

DANIEL DIAS é nadador, atleta paralímpico e recordista mundial e de medalhas de todos os tipos de metais preciosos. Já o Vilela ganhou uma medalha de prata, em uma competição que só tinham duas pessoas.