Transcrição

e fala pessoal bem-vindos a mais um episódio aqui do à Deriva e antes de começar o programa de hoje eu preciso falar para vocês é acessarem saco cheio. Tv que a única forma de apoiar o meu trabalho que a internet tá podcast saco cheio à Deriva dessa informação tudo que eu faço aqui só pode acontecer por causa dos membros do saco cheio. Tv então dá essa força aí entrar no saco cheio por TV e vira um assinante também e que lá você pode acessar o grupo exclusivo de membros aqui no telegram do à Deriva e você pode enviar perguntas para todos os convidados do à Deriva Tá além de poder ouvir o podcast para sexta-feira da informação segundas e quartas E participar da plataforma mandar mensagem na nos comentários você sabe também é onde e quando serão os meus shows com antecedência desconto nos ingressos várias coisas legais que você tem ao me apoiar lá no saco cheio. Tv tá Então acesse o saco cheio por TV que tá rolando também promoção de black friday é durante o mês de novembro que é um incentivo aí para você que está pensando se vai as damas dará lá que tá rolando promoção tá é que você me 21 treinos para você fazer na sua casa se você não gosta de ir na academia não gosta de levantar peso mas gostaria de fazer algum movimento que seu corpo que entrar em forma e emagrecer mas não tem tempo para ir até um lugar quer fazer na sua casa no quarto na sala no parque na academia do prédio acesse aí Arthur Petry ponto com barra x-treme 21 que é uma plataforma com mais de 200 tipos de treinos dos mais avançados aos mais iniciantes para você que emagreceu ficar em forma ou quer ficar trincado quer ter saúde se movimentar Arthur Petry ponto com barra x-treme 21 acesso aí e o WhatsApp online. Com. Br/Arthur Petry para você aprender a falar em inglês de uma vez por todas as S WhatsApp online. Com. Br/Arthur Petry e a convidada de hoje é a Keila que é o que que é origem japonesa que tava me explicando aqui que que significa fuque fuque Abrir posto sopro full a soprar e queijo Abrir porque e Keyla significa casa de Deus também uma amiga onde ela falou isso não sabia e o que tem origem japonesa e tua família tem hoje minha mãe é descendente de italiano com alemão e pouco de agave e meu pai e filho de japoneses então eu sou um sushi com pizza é uma mistura Mas tu já pegou mais aí em alguma das culturas ou As duas têm um peso eu acho que as duas Antigamente eu tinha um pouco de e ai vamos dizer uma dificuldade com japonês meu pai foi o primeiro a casar com uma mulher Gadinho uma branca né que significa uma mulher ocidental então naquela família não tinha casamentos com mulheres a não ser da tradição japonesa e meu pai gostou da minha mãe e foi lá no foi até numa corrida de um do Caic fala que são gincanas que os japoneses fazem e minha mãe foi naquele dia e eles contam que na gincana tinha que amarrar o pé você pega sei lá tem vários papéis lá e dez homens de lado daí mulheres de outro e cai papel um ou e se encontra um outro e aí ele segura um braço e vamos correndo até o final quem quem chegar no final bem papel higiênico você e meu pai encontrou com a minha mãe nesse lugar no undokai E aí ficou rodeando ela enfim mas só que não aqui no Brasil isso e no Brasil eles são brasileiros e aí ele se apaixonou e casou e brigou com a família Então fala Poxa vida porque não pode casar com uma mulher e a família ocidental também tinha um pouco de resquício os italianos também tinham um caso com essa jornada entre o começo foi por quê que vai casar com japonês meu avô falava e minha outra avó também Fala para minha vó vai plantar batata com o japonês e a minha vó Falou vou a nossa filha gosta entendeu então tem fim e aí se casaram e eu sou a primeira filha do Seu Tadashi da Dona Lurdes pela primeira a primeira a primeira cria a primeira clima da mistura é Keila fuke e só falando também que o fofo que que você fala em japonês tu tava me contando a história desse nome que os japoneses mudaram o nome sim é eu soube pela árvore genealógica que uma prima minha foi para lá Oi e aí o que acontece era um clã de samurais e que teve um combate uma guerra uma briga e aí os Break minha família chamava aqui eles perderam e por é vergonha O japonês tem muito disso nessa tradição que a estranha mas ou você se mata e faz você é puro ou você muda de nome ou você foge o faz o que o que faria né E eles fizeram isso mudou para fofo que e saíram do local então veio o pessoal de ro caído que é o norte do Japão né o Japão a ele é pequena e os meus descendentes vem lá de hokage do que é já perto da Rússia ali pertinho eles tiveram que se mudar para lá e mudar de nome saíram de lá e foram para outro lugar que aí eu não sei e mudarão para o que então horário aqui né Muito louco japonês tem isso assim é estranho né falei vou eu vou me sacrificar eu vou morrer pela minha Pátria eu vou morrer ou com vergonha então tem esse lugar aí do japonês né E aí enfim mudou para esse nome do que eu tô falando domingo japonês ele é meio doidão já estava conversando Em off aqui que ele é uma cultura que japonês é fascinado pela e se tem muitos filmes Você já viu assim que fala sobre a morte é porque também enquanto ele é muito tradicional ele é muito sai da casinha ele é uma é um japonês é muito tímido eu japonês tem uma tendência nessa timidez não se soltar não se fala um abraço né você faz isso cumprimentar alguém você não toca nem alguém se faz referência Ainda mais se ele tiver numa posição maior né Tem tem isso é todo mundo tem assim um distanciamento é um profundo como eu digo respeito é um país lindo eu já fui três vezes então o país muito Limpo respeitoso ético e que tem uma responsabilidade mas também não tem a coisa do toque do carinho e aí fica no lugar assim meu fui eu o levo levo assim lá vai acontecer japonês e aí e aí e aí eu falo com você não tem nenhum possível então assim eles pintam o cabelo de cores diferentes enrolam para aparecer também com se dental tem uma coisa assim mas eu não via muito tem tem alguns e acho que que me deixou mais assim era a a a dificuldade do toque do carinho e tudo só com você conversa você tem amigos aí você tem um contato maior mas se não eu sei que protestante não tem toque sabe é uma referência aquela aquela história dos Japoneses que caso com travesseiros que tava contando também como é que é o wi-fi low Life pillow eu fui fui há uns três anos a gente tem um grupo de teatro e o coletivo oriente-se e depois eu quero falar sobre isso e a gente ia criar uma peça e é fomos estudar tudo sobre o Japão O que que a gente queria trazer Porque mesmo sendo japonês japonês assim a gente aqui tá no e elaa como são os japoneses de lá porque a gente tem uma outra visão né E aí a gente foi estudar e aí é fomos ver que tinha homens não casando mas namorando travesseiros porque muito louco assim são homens que sabe essa essa geração agora que fica muito dentro de casa game e não tem essa coisa muito de soltar liberar E aí eles ficam jogando vem os mangás aquelas princesas anime aí se sei lá gosta de uma manda estampar no travesseiro grande anda para o celular para comer com ela a panela do lado levar para passear o travesseiro travesseiro e acho que isso também tem na Inglaterra o olhada é muito estranho e aí tinha isso vai pipilou é também coisas que aconteceram com a bomba atômica né ainda é pessoas que vem espíritos que aí tá meio que naquele lugar estivesse usar várias coisas né gente descobrir sobre o Espírito de Elias olha a bomba que quis descobriu lá quem que Quem que falou como é que foi seu estar interessante Então o que acontece assim teve duas bombas né na primeira a primeira garota que é é isso e é que acontece que foi tão rápida A segunda foi meio que um tratado né a Rússia tava querendo se o Japão já tinha é está dizendo Primeiro eles jogaram em que o rabo e depois veio aí eu Japão veio deu troppo era isso os Estados Unidos veio a segunda falar então tá deixa eu também é ganhar a Rússia vinha para cima então o americano falou não deixa eu jogar mais uma e aí joga a cazaque e o que acontece aqui tem pessoas que vem como foi tão forte isso que parece que o espírito é sabe quando a pessoa se desintegra E aí ver sombras assim e E aí o que acontece aqui pessoas que vem vultos e tudo teve uma história acho que ele é verídico assim naquele vazamento Como é que é o nome O segundo melhor o fukushima é E aí entrou a gente tava estudando isso entrou uma moça e o motorista de táxi foi fala para onde você vai falar sei lá endereço tal quando ele viu depois não tinha ninguém o táxi te pegar um fantasma basicamente assim então onda espíritos e coisas ali porque quando alguém morre de repente sei lá pega fogo uma explosão explosão você nem sabe o que que tá você tá morreu entendeu então tem umas manifestações umas coisas espirituais que acontecem sim então eu lembro mais uma vez que eu sempre imaginei que ir lá no Japão pessoal é muito racional E vivia muito no forma consciente né E para ter esse tipo de relato no Japão aqui é que é o confio mais ainda se se selado estão acontecendo lá sim é porque o japonês ele tem muito a ligação com a espiritualidade também muito nessa a gente falar é a luz vem do oriente se a gente pensar é diferente como você é a casa os modos é totalmente diferente do ocidental o pensamento e então assim não é muito atração vem para esse lugar da espiritualidade Só que os jovens também agora estão no outro lugar que é bem de copiar o americano em eu fiquei eu vou testando E aí tinha rara de corpo que é uma é uma uma cidade não bairro de muita que tem eles eles fazem chão como é Elvis Presley mas são muito bem o fio dental dental e tem shows então eles vão nos domingos fazer show e ele se vestem com os americanos né as Mulheres Querem Abrir aumentar essa coisa da pálpebra porque da mulher japonesa é entendeu é pequeno aí elas querem copiar ser ocidental Então rola um conflito demais assim dos Oi jovens para os mais velhos cultura ocidental chegou muito forte lá né para os jovens coisa tem vários grupos de dança bem parecido com Spice Girls que vai isso que vai tudo para lá velho então tem tem essa coisa dessa mistura querem passear existe assim esse embate lá no no Japão sobre até que ponto é bom ocidentalizar aqui existe uma guerra de gerações assim nesse sentido sempre tem né Eu acho que sempre tem né Eu fui a última vez que eu fui em 2014 eu fui muito rápido né para uma foi coreografar 110 pessoas para um evento é uma oferenda artística de uma arte que eu pratico que a Marie Claire que é uma arte espiritualista de imposição da mão eu já faço isso há 30 anos é um Marco espiritualista de a purificação através da imposição da mão aonde tem o aspecto físico mental e astral que que acontece nosso corpo físico aí não é só você só você energia a gente a energia só que a gente vive nesse corpo a gente mora nesse corpo que sentimos as emoções a nutrição tudo passa por ele é o nosso portal só que a gente tem a mente o cérebro que também faz parte dele e a gente tem outra camada que a gente seria a camada da consciência e temos um mundo astral e o mundo espiritual que a gente não enxerga então é tudo multidimensional e só que é só um é um dos planos entendeu então a gente tem esses três copos então quando a gente retransmite o pessoal que faz o curso você recebe no teu corpo físico tem vários pontos em sete pontos do corpo todo mas aqui no terceiro olho é o ponto principal frontal e aí você recebe como suas vai para pineal E aí vem essa carga toda dessa energia espiritual entendeu porque a gente estuda que as sete dimensões aqui seria uma terceira o nosso que a terceira que legal vocês você tá vivendo bem mais feito também muita coisa que você passa que você sofre tudo aí dependendo sei lá filhos filhos de Deus Jesus Maomé Buda Confúcio pessoas que fizeram tiveram treinamento para que tiveram uma missão bonita aqui né que só se dedicaram para a cidade para ajudar do próximo inserirem úteis essas pessoas sempre vão para um lugar assim é que eu digo mais elevado e a gente tá aqui passando por tudo isso Então dependendo a falácia matou você fez alguma coisa sei se matou matou alguém tem um lugar é que você porque que você fez isso né Então aí você tem uma triagem Poxa você veio para o mundo agora aqui na terra fazer um treinamento e aí você passa por tudo isso aqui você tá querendo evoluir Qual o seu objetivo aqui você só veio passear que que você quer fazer Universo de deu uma potência te de energia você tem muitas coisas aí Todos nós temos todas as pessoas são lindas a gente só tem que entender que o universo é esse O que que você tem aí de especial o que que você pode tem gente que não sabe ainda sim até agonia de muita gente hoje ainda não têm encontrado o seu potencial né então várias consciências e vários níveis agora se essa pessoa tá com tanto problema ali ela tem que se abrir para fora porque que eu tô sofrendo tanto eu não sou feliz ou não tem trabalho ou a pessoa não dou certo com ninguém nós nascemos para ser felizes o que que é ser feliz para você não faço a menor ideia não não sei eu tenho suspeita que felicidade para mim é quando estiver agindo de acordo com o potencial que eu imagino que eu tenho o potencial não sei é só é só uma sensação na figura só que aparece na minha cabeça eu não consigo explicar direito mas você sente muito bem não é você tá aqui comigo agora tá rolando uma coisa muito legal que o Baru sim é um programa você você é comediante você fez aula de dança comigo se colocou se abriu ali sim então então tudo e tudo isso próxima aula de dança o curso de dança que eu fiz contigo fazer a parte da minha procura por esse potencial o me coloquei e propositalmente em situações que eu estaria completamente confortável por isso que a dança foi a semana mais terrível para mim né No domingo que é o curso começava a toda semana segunda-feira e para quem não sabe aí eu fiz um curso intensivo no vou filmar aqui em São Paulo e uma semana era canta outra teatro outra TV e cinema a outra dança então tipo assim no domingo tu tava sempre na segunda-feira seguinte ia começar um curso novo né e no de dança eu foi o pior domingo da minha vida foi meu deus mamãe vai ter dança vou ter que dançar que isso mas ela nada você foi em tudo você se abriu para experiência e é isso que a gente e já tá aqui agora na terra e falando gente eu tenho uma vontade um desejo de fazer algo vai experimentar exato que a gente tá esperando agora é o momento agora é o momento por isso que eu fiz isso exatamente por isso E aí você tem tudo isso felicidade é ter isso se entender é que a gente também sofre não é só alegria não é só alegria e esse é o treinamento e gostar do sofrimento a primeira gostosa entender que falar OK eu não tô acertando aqui tem que entender alguma coisa aí eu viro chavinha então assim é tem três aspectos importantes para ser feliz saúde primeiro quando a gente tá plano de saúde a gente não tem tudo e eu nem tentei você você tem saúde Você trabalha você vai conseguir Vai conquistar alguma coisa se a gente está doente é complicado Harmonia você também com as pessoas a não aquele ali não a minha mãe quem sabe as coisa é tão bom quando você é ama as pessoas e sente querido e troca é muito bom eu gosto de todo mundo eu queria ter isso eu quero ser assim me ensina O que é que maravilha é como um aluno que entra os mais difíceis Quem são os que eu mais gosto porque eu falei aquele já tem talento aquele ali sabe de tudo o que que uma perna deu aquele ali tá se esforçando mas ele ama que que eu posso fazer com esse menino com essa menina para poder trocar você perceber que as pessoas que tinham mais potencial era umas que estavam mais sofrendo ou tava mais em dúvida do seu potencial é isso as vezes não tem muitos que tem talento demais então perdidos ou porque tem muito talento aí deixa para coisa ao já tenho Deixa para lá mas nossos polos nas esforça e os que não têm geralmente é tudo Acho que na vida tem que ter um tem um esforço bom e uma persistência é um estudo é um estudo ninguém nasceu a gente pode tão talento mas ninguém sabe ninguém me colocou o dedo aqui eu virei bailarina não eu sei que eu tinha uma um corpo alguma coisa aqui era uma facilidade tinha que isso era desde pequena mas não foi assim aperta e aquela virou bailarina não não foi isso como é que é o com não agressiva a frase eu quero falar pra ela que eu quero falar mas enfim com agressivo é o treinamento ou a dedicação para se tornar uma bailarina que eu sei que é um mercado muito difícil muito concorrido e o treinamento é muito pesado são horas e horas de exigência física emocional ó vou te dizer eu comecei com 10 eu não comecei nova não é mas era tanta vontade era tanta vontade que com 13 eu já eu ganhei bolsa depois do segundo ano eu nunca apaguei e eu ajudava a minha professora a Oi baby Class são crianças e eu já comecei as aulas com 14 anos 13 14 anos e em pouco tempo já estava auxiliando não dando aula quero uma coisa numa paixão Assim a dança para mim consegue explicar da onde Da onde surgiu essa esse chamado como é que é bem difícil botar em palavras mas não eu acho que para mim não é de alma é venho ajudar de trás Eu já fui bailarina eu acredito nisso eu alguma coisa ela porque é muito forte é um mês de dançar para minha dança Tão todas as coisas que não sou só bailarina Não Sou Só bailarina meu caminho foi abrindo por outras coisas mas a minha conexão com corpo com o movimento é forte e é muito gostoso eu sou uma sensação que vem é muito forte é FMI estremece eu sinto tesão sei lá para estar me movimentando respirando sentindo a presença presença é o meu corpo aqui né só que aí Existem várias técnicas de dança vários estudos né e assim eu comecei com o ballet clássico que é bem difícil que elas vão dizer a bailarina clássica dela precisa de ter um corpo não dá para se desculpar ela ela pode fazer aula mas sem uma profissional do clássico vou te dizer que não é tão simples para ser uma profissional entendeu um pé um técnico da equipe é um pé assim uma perna um alongamento tenho um corpo aí tem um físico mas que a pessoa pode adquirir ou tem que existir um padrão genético assim eu não sei o porquê o alongamento abertura que eu abrir a perna tem uma coisa que você nasce tem facilidade outras não tem Vai conquistar um pouco mais uma coisa assim na excelência de uma genética de um abertura de quadril uma perna não é muito assim entendeu então é fui fui para o clássico aí Eu me formei depois de oito anos com clássico e nisso eu já eu sempre fui muito buscadora e gosto de estudar e ver outras coisas e o clássico é difícil eu dancei até um certo momento E aí depois disso eu fui parar no Japão que eu ganhei um concurso de miss eu fui lá trabalhar de modelo e nem era modelo Mas enfim fui lá trabalhei um pouco nem quando eu voltei eu fiz um teste e aí fui começar a entrar eu entrei para trabalhar numa casa chamada Palladium que era uma casa de shows E aí onde é o teatro das Artes e ali começou a minha outra visão da dança e outra coisa eu comecei a fazer teatro de Revista eu fui trabalhar com Cauby Peixoto eu tô pivete Cardozo teatro de revista é um teatro exclusivo brasileiro tem essa tradição brasileira que época da da chanchada do Oscarito que época da das vedetes então ali naquele lugar ainda com direção de Abelardo Figueiredo tinha o show meio teatro de revista não ela só teatro de revista então era uma casa que tinha é um jantar dançante as pessoas sentavam iam para ver shows como está acima da Urca que tinha lá para as Walter pinto né Assim Que a Gente indo lá para trás onde começa depois o Teatro Musical Mas vem lá de trás essa a ação e aí é eu fui parar na sua casa passei no teste foi ser um teste e eu passei por que hora clássica porque a principal a Valéria Matos ia fazer um número do adágio das Rosas que era o número do ballet clássico E aí da bela adormecida e eu ia ser a subir dela e eu entrei e aí eu falava gente aí ela falava agora tem que sambar agora tem que fazer dias eu fui eu não sei muito isso mas enfim aí eu comecei a abrir minha mente e o meu outro tipo de movimento para esse lugar e eu gostei muito até o lembro né porque eu era alta e tinha as modelos Porque como o líder de Paris e também mulanruj tem as mulheres todas que ficam de ser de Fora bom e ali rolo que também que é o teatro de revista né eu vou de vir ele e aí tem o que as bailarinas que fazem os números tem os cantores tem a uma banda que eram os Novos Baianos que era um Hit mistas show de mulatas era uma coisa de variedades é um show de variedades e eu tava lá de bailarina ela falar que ela você vai pôr o peito de forma nenhuma vou para o efeito devoram só vai lá na clássica por mim aquilo eu tinha 22 anos 20 21 anos 21 anos aqui não vou eu sou clássico Foi contratada para dançar era bem cabecinha as bailarinas 22 pares pompeius fora eu tô no Brasil eu não vou por meu peito e no pois Porque para mim fica eu depois eu fiz foto nua e já fiz coisas assim mas naquela naquele momento falei não e eu não fiz mas tinha as mulheres que ficavam para aquelas plumagens todas descendo escadarias e só corpo lindo e fazendo esse movimento é um pouco isso é esse a revista né que a desse fez muita comédia ali que vai faz vai fazendo a parte da comédia em pé as bailarinas tem os músicos Então é isso um show de variedades acontecendo números números é isso é tudo tanto formal como bailarina clássica e depois foi parar nesse tipo de cultura dos como é que se viu essa casa de show centro revista nessa casa de shows E aí fui foi ali fiquei um ano e meio contratada E aí bom aí eu vou para um outro lugar né aí eu já trabalhava um pouco assim me informei com bailarina já fazia faculdade de arte educação artística e artes cênicas Então queria ser atriz também e ali eu fui parar numa casa noturna uma casa uma uma casa eu dançava no Café faltou não era p*** e olha não me falou isso mas é muito louco eu fui o trípoli era o dono o Edson Cordeiro o cantor o Edson cantava e dançava um número junto com um amigo meu e o sol Aguiar e eu ficava ali eu ia lá fazer um show e eu fui trabalhar ali eu fiquei lá um ano e pouco e aí rolou um teste para fazer um musical com a Marília Pêra eu fui passei aí eu fui trabalhar com Marília Pêra foi meu primeiro musical eu não cantava é um cantava e ela foi aí o coreógrafo disse ela é linda vamos lá que não tá lá no canta Mas ela é linda ela dança muito ela é oriental assim tá hora foi bom Vamos ensinar a cantar né que tinha que cantar um pouquinho não era muito e ali eu entrei nesse musical chamado elas por ela e ali começa a minha trajetória como atriz de Teatro Musical e entendeu que a tia Teatro Musical que eu acho muito difícil eu lembro que te vi lá no curso eu achei muito difícil é o Teatro Musical é ele tem todas essas ferramentas para a gente poder mostrar né Ele é um complexo que o ator ele precisa ter a atuação canto dança dependendo sapateado circo Então você fala onde nós temos uma escola aqui no Brasil que tem tem escolas agora mas antigamente a gente ia ou era bailarino era a cantora ou era atores se virava e assim que começou a me que a escola de musicais né assim os musicais acontecerão E aí é ali é o que eu aprendi com ela e eu falei caraca ela é maravilhosa eu quero seu Marília eu falava que eu sou Marília Pêra porque ela que eu tava dançava atuava e ela é uma ponta estrela ela foi minha eu sempre fala ela foi minha madrinha ela já faleceu né faz dois anos e pouco acho que isso mas ali eu aprendi o que que era a ser um ator de teatro musical ter a disciplina de chegar mais cedo se aquecer se maquiar aquecer a voz aquecer o corpo passar lembrar tudo isso né todas as cenas é um ritual você está no palco para mim o palco é sagrado é um ritual sabe é uma coisa que a gente tá ali você vai sim comunicar porque arte comunicação que você vai comunicar alguma coisa é a peça junto com outros atores então tem rola energia né É muita energia não é simplesmente você se você não tá bem eu pego na tua mão o que que tá acontecendo vamos lá a gente não tá todo dia a mesma coisa só a gente era robô eu quando a gente chega no qualquer coisa no cinema na TV a gente vai para para fazer vê lá para trabalhar e a gente e acorda estranho e aí você vai ali e só o desejo de ir colocar ali a arte para aquelas pessoas que foram que pagaram ingressos que foram para lá se anima também de alguma forma o amigo que está ali do lado é uma família ele também vai te ajuda então tem uma troca muito bonita trabalhar com Arte de Viver fazendo terapia também porque deve ser uma coisa que sempre te conforta está sempre tendo que trabalhar internamente para se ajudar e e tá no só no momento bom ou se tu tá no momento ruim tu te obriga a ultrapassar aqui do código de outros é tá sempre dentro de uma terapia é eu acho que sim arte para mim é transformação transformação de mim do outro do personagem é é um lugar de escuta de é de verdade é um lugar de autoconhecimento muita gente faz teatro para poder se entender Acabou com meu caso é sempre procurei para para mim conhecer entender que que esse corpo aqui pode fazer ou sei lá como é que o meu cérebro se comporta numa situação x que o teatro pode me proporcionar tipo de dança você também tem o a improvisação eu perguntei o importante é o Sinto você bastante assim rápido você tem uma inteligência rápidas pérolas para o tem eu vivo sobre a sua esperança trabalhando fazendo você tá criando isso tudo é eu só criatividade criatividade Nós seres humanos se a gente parar e achar que está tudo bom está morto meu qual é o que que a gente tem para oferecer para o mundo não criar Vamos criar alguma coisa o ou recriar ou Criar e agora né porque dá para ninguém que que você faz eu não queria isso aí eu queria outras coisas também então assim vai vou ficar ai o mundo lá atrás era isso mesmo o mundo lá atrás morreu fudeu morreu acabou não tem mais isso para já foi olhar para trás a morte olhar para frente à Vida vive cada dia o dia seja flexível entenda que tá acontecendo não adianta tá sem emprego e tem gente passando fome é triste ver tudo que tá acontecendo mas o que a gente pode fazer para compartilhar com o outro o que a gente pode fazer ajudando o outro se você se fortalece e espiritualmente é para poder ajudar quem tá próximo que às vezes mais longe né tua mãe teu pai teu irmão teu filho as pessoas que trabalham com você você tem que tá com essa energia então serve o que é meditação dança outras coisas Ligar para amigo como é que você tá não tô bem não tô vamos conversar é isso a gente tem que fazer porque não dá para ficar nesse lugar aí vai vim de uma depressão dá uma angústia a gente não pode sair vai voltar de novo vai que que você faz agora alguma coisa tem que acontecer sabe que eu procurei teatro depois da primeira vez que eu fiz stendapy foi muito mal primeira vez que subir no palco foi muito mal no dia seguinte eu tava eu bebi umas 8 doses de wisky nesse show eu fiquei de ressaca no dia seguinte e aí eu tava sentado numa lanchonete perto da minha casa olhando para o chão assim pensando o quê que eu tenho que fazer para conseguir dominar esse lugar jogar dominar E aí eu fui procurar cursos o meu primeiro curso de teatro foi por causa disso que foi um curso intensivo de comunicação expressão criatividade era o nome do curso e aí eu fiz uma semana de intensivo e desbloquear um pouco né Aí eu percebi eu preciso continuar fazendo isso tem muita então só a prática de ler um texto já de você já está produzindo tudo isso aqui tá criando sei lá sacar abrir essa mente né Essa igualmente teu coração trazer todos por não ter vergonha de ser ridículo exato Esse é o ponto não vou fazer a bruxa faz a p*** faz alguma outra coisa diferente traz o Sombrio onde tem luz e sombra então tem como a felicidade não existe só assim a gente entende que ela é eu O que é o ensinamento do bambú já ouviu falar não o bambu ele é ele tem nós né para você chegar na ponta e sentiu ventos sol você precisa passar por todos os nós que são dificuldades cada uma que você passa você fala Casseta aconteceu entendi OK vou lá me fortaleço vou passar por outra por outra e a vida é isso é um fluxo Ela vai para um lado para o outro não é o tempo todo porque também se você não se coloca nesse lugar de vulnerabilidade como é que pode ser como é que você vai saber como é que você quer amar alguém você quer povo tem que falar vai se você falar não Dani você vai falar não e eu vou entender que não era mas como é que eu posso por esse processo e se colocou na posição de vou levar a verdade eu lembro que ele queria falar sobre o expor ao ridículo Por que que a dança no meu ver é a mais difícil onde as pessoas mais travam briga é tão difícil usar o corpo que a gente tem aqui é muito difícil mexer ele de um determinado jeito eu não sei por quê Porque que tu que tem esse parece com vários alunos Qual é o vou te dizer que eu corpo as pessoas estão tão travadas com seu corpo é nós temos pequenininhos crianças se repara que uma criança brinca pula vai para ela não tem ela espontânea ela brinca a gente começa a crescer vai para escola da escola de tá isso o pai dele tá aquilo a gente vai se formando corações uma armadura e esse corpo se ele não é aberto e é que eu digo e se ele não vai se abrir para esse lugar de se conhecer é porque você vai ficando adolescente E aí o peitão Acenda aí vai o peito fica meio assim aí o menino não sei o que vai entrando tanta tanta trava na cabeça que a pessoa acaba se fechando dependendo Então quem faz dança da bailarina ele tem uma coisa que é o cor é o corpo expressivo corpo presente a escuta do corpo e eu acho que interessante que também tem umas meditações que é você tá nesse corpo mas entendendo a sua vida de dele a energia dele não porque quando a gente dança tem o código né Player relever vai para direita para esquerda que isso também deixa a gente travado então quando vai para o Teatro a gente tem que perder tudo isso para trazer esse corpo porque é um ator tá isso aqui ó tá falando aqui com você ou de repente ele é mais um postado aqui atrás esse peito aqui é mais exibido então a tem tipos de dança que vão travando Oi e aí o a gente ia fica travado a gente fica adulto fica travado E aí o que acontece mas se fechou na casinha aí uns falam ai eu não vou dançar meu quadro é duro aí eu sou velho olha ouço cada coisa eu sou gorda eu sou sei lá o quê E antes da pessoa se experimentar porque não precisa fazer só dança tem outras coisas tem Olga Sabe tem pilates um alguma coisa mas é que a dança tem uma conexão com o teu interno é maravilhoso você quando você sai de uma sessão você dança muito é tipo uma Catarse assim você antigamente né nos rituais as mulheres dançavam nos templos e para exorcizar E era uma dança de vocês se encontrar com o Divino consagrado E é só a partir do teu corpo como é que você faz você transa como você beija como você vai sentir o que é pelo corpo não tem como você por outra outro lugar que veículo mas as pessoas estão muito nesse lugar tipo assim como é que eu vou eu vou sair desse lugar como é que eu vou me liberar E aí vai vindo umas neuras e as pessoas vão se fechando vamos fechando então eu sempre falo Poxa Experimenta experimenta só não precisa fazer uma aula difícil assim é só você sentir o teu uma expressão corporal eu queria dança integral Depois eu quero falar para você que foi esse ano para mim o meu presente de quarentena que já é muito tempo né sou profissional há 30 anos e foi ter criado a dança integral entendeu Pode falar pode falar que a terra pode falar com ela agora então tá eu eu já tinha Eu Sou formada né de clássico depois de jazz contemporâneo sou formado em yoga foi estudar esse ano Tantra foi estudar o vida é BMC tudo que trabalha com energia corpo movimento a escrita e aí eu tenho muito esse lugar também do autoconhecimento da espiritualidade é uma coisa da Keila eu gosto disso e eu falei eu quero trabalhar eu quero que as pessoas todas todas as pessoas dancem que todas as pessoas se sintam que todas as Pessoas sintam sua potência e a dança é curativa ela é terapêutica e aí eu tô trabalhando com pessoas que não são artistas e artistas têm não artistas então eu unir é o integrei eu pus esse nome né filho puxa dança o que dança o que integral eu vou integrar tudo que a Keila já fez nesses né anos e anos e eu vou por então eu começo com uma sankalpa que é um tema é um tema então eu já fiz jornadas é tipo uma jornada do herói no final eles vão ter temas a dualidade de movimento a presença ou agora e os deuses e as deusas a dança Sagrada a dança ritualística vários temas E aí cada aula o chakras E aí cada aula é eles iam estudando e no final eles vão criar uma performance a partir da vida deles porque o que que eles vivenciaram ali fale uma performance e foi tão lindo tinham homens e mulheres eu tenho o Instagram@dança a ponta integral por favor vão fazer aula comigo eu dou uma aula gratis a louca e aí e aí eu tô agora já no no quarto módulo eu criei os elementos um curso só sobre Elementos da natureza Agora eu tô no sentidos nos sem sentidos Tato olfato entendesse lugar que no teatro a gente também tem muito mais Trazer isso para o teu corpo para dança Quais são as suas memórias as suas memórias eu comi algo na sua casa da sua avó que te lembra isso E aí aonde reverberam no teu corpo esse esse sou verdussen lado um arroz doce e tesão que gostoso é isso então aí como é que eu posso onde eu vou sentir esse meu corpo né então eu vou eu conduzo isso então tá acabando esse curso e eles vão se apresentar no dia seis de dezembro então tô com duas turmas e é isso tem o tema eles fazem yoga Flow yoga é fazem meditação ativa meditação guiada tiver o que meditação Ativa é aonde eu coloco meu corpo em atividade em movimento eu não vou ficar parado é uma meditação que o Osho Tem vários tipos mas o meditação que o osso deu muito e eu trabalho um pouco disso é eu coloco você eu vou por uma música eu vou de repente dar um tema ou feminino Oi e aí de repente de trás todas as ancestrais para dançar todas as mulheres você traz sua mãe para dançar suas avós você traz todas as mulheres você vai sentindo isso que é um campo que aí eu eu também sou terapeuta sistêmica de constelação familiar então aí vem o tema de repente tão feminino e aí você abre esse campo aonde você vai dançar o seu feminino porque eu digo que a gente carrega uma genética uma gente carrega nosso comportamento todas as mulheres que já passaram todos os homens também eles conseguem se expressar de alguma forma quando a gente mexe o corpo hoje consegue buscar ele de alguma forma essa é a tese se eu tiver conduzindo uma meditação ou uma aula que abre esse campo sim não é qualquer professora que vai falar isso que ela não entende sobre isso sim claro mas sim mas é por aí foi se eu tivesse eu vou trazer a cura do feminino é né E aí o que acontece é quando a gente acolhe o feminino que é tão importante para nossa cura e para curar da terra ele vem com mais vamos dizer com significado você entende onde é que tava ali você as está perdido Então vê se feminino que cura Então você trazer isso para tua dança para tua vida é é um sistema de hierarquia né de pertencimento onde é que tá esse seu lugar ali você como um indivíduo a Deus o lado cinquenta por cento seu pai cinquenta por cento da sua mãe onde é que tem um essas mulheres onde é que aconteceu porque muitos dos nossos traumas e problemas sempre os nossos pais Total E aí quando a gente abre uma constelação é é é aí a gente tem que olhar para esse lugar e sem problema se seu pai separou da sua mãe se sua mãe não te deu o peito para desmamar Ou nem fez carinho para você você é um adulto e você tá sofrendo essa é uma terapia que vai te ajudar a falar OK vamos olhar para esse lugar só que agora você tem 30 anos você vai ficar chorando a tua mãe já tá adulto ou morreu não te deu o peito Teu pai não sei o quê Mas aonde é que você pode acolher é esse lugar para você ser saudável como que a gente pode viver com esses traumas usar a pessoa tem depressão tristeza não dá certo na vida porque ela tá lá para ela ainda uma bem um bebezinho uma criança traumatizada né dê certo certo aspecto vamos dizer que todo mundo tem defeito e problemas assim a gente tem que olhar muitos isso muito eu não colou quando eu fiz a aquela semana de dança e eu eu me alto conhecido Eu lembro que eu consigo acessar parte da minha cabeça que eu nunca tinha acessado antes que eu tinha Tive que fazer movimentos que eu nunca tinha feito antes e estava exposto um a um lugar muito ridículo né que era de dançar na frente um monte de gente e seguir uma coreografia e aquilo lá foi ao mesmo tempo foi muito traumatizante tem um vídeo agora você no Instagram você lá de Rosinha dançando você foi tão Arthur lindo que que você pensou Qual seu tema nenhum tem como assim você tava tão entregue mas te deu um assim parece que sua tela mental te apagou você só queria mas você tava para mim foi muito bom então integre mas você disse que eu estava Tremendo e tava nervosa assim então mas como entrega que louco isso né é de você vê lá você nem acho que lembra disso eu lembro da sensação de ter muito medo é de suado nem fazer Ciso e ficar até aqui que tu fazer meu Deus do céu mas é de nervoso suads de medo Sei lá eu queria entender por que que eu vi que eu tive medo de mexer o meu corpo cedo ele tá aqui comigo eu te amo mais que a primeira vez sempre a gente tem muito medo né Então essa coisa do meu medo meu corpo que que meu como é que vai ser essa aula essa professora a reação e os amigos vão falar de mim essa bosta que vai experimento entendeu é assim é uma construção né é um estudo a gente estudar o corpo estudar enfim canto qualquer coisa é um estudo entendeu eu Seu principal mesmo dos alunos que percebe a o que que os outros vão olhar Vão achar que eu sou ridículo Vão achar que eu sou i***** em alguns acho que quando são jovens às vezes nem despertaram ainda esse lugar o que que era o que que esse corpo que que esse corpo fala o que que é qual é a minha dança eu investigo muito e eu acho que é com a dança integral e mesmo dando aula de outras coisas e assim quem é você olha o teu corpo você não tem um corpo igual o meu você é um universo eu sou outro Qual é a dança qual é a sua dança quatro Qual o que você trouxe lá de trás para você agora tem esse movimento porque vem vem vem coisas lá de trás né assim é um bailarino ele precisa ser trabalhar força giro alongamento equilíbrio é várias coisas para um bailarino que o digo bailarino mesmo né contemporâneo de Jesus alguma coisa mas assim um ser humano que dança a gente dança desde a época do primata começava a dançar batendo os e tem ainda falar o homem das cavernas bate os pés depois vai começou vir as danças vocês traz dança da chuva dança da colheita dança do parto dança era isso tudo manifestação procura o Divino era uma coisa que tu tinha uma ligação aí foi criando os códigos né que o balé começa na França com o Rei Luís 14 que ele criou isso E aí vem esse código vou abrir o pé vou fazer isso aí a dança Ela Vem vindo como é que eu vou dizer é uma travessia é uma construção até chegar no contemporânea então meio clássico neoclássico Jazz que improvisação aí vem as danças a dança sagradas que são as danças do ventre as danças orientais as danças folclóricas aí vem a dança de salão depois tem um sapateado que vai marcar o ritmo que eu tenho irlandesa o sapato um ano né então é uma vertente assim o abertura de digitando Você é muita dança o que que é o seu nome no Dançar porque isso surgiu o primeiro lugar porque a humanidade dançou algum dia da onde vem isso Qual é o ponto é uma fenômeno da Sara você tá falando a gente tipo porque dança não pode ser Porque que o os homens das cavernas começaram a bater o pé da onde vem isso aí por quê que existe dança em Ah entendi então eu para mim é uma uma manifestação inerente do corpo ele tinha que fazer alguma coisa expressar com alguma coisa é como a gente aqui eu tô falando ou reparando que minhas mãos dançam as minhas mãos estão falando eu tenho uma coisa que eu tô aqui você tem uma coisa que tá parado aqui tem uma coisa que você se movimenta mas não muito você tá aqui ó sempre aberta você abrir a perna porque só perna essa leitura sua a gente como é que você se abre para esse lugar eu acho que os homens queriam o que está se não tinha ainda essa coisa do falar eu vou me movimentar eu vou bater o pé no chão eu quero chamar atenção não tem o animal que de repente a sei lá vão Pavão E aí ele tá sentindo o cheiro da fêmea e ele movimenta o corpo ele faz meu tem acontece alguma coisa a química é uma energia uma coisa química do do animal do homem para alguma coisa né então é uma ação reação então ele queria manifestar Então essa coisa de vou caçar vou caçar E aí eu vou puxar se não antigamente só tinha Cássia umas frutinhas que era isso não tinha farinha leites serial Então como é que você vai você vai ali você vai ficar sou o Leão se ela vai comer isso você tem mais aqui dançar cá sem o leão e dá para toda minha tribo né vou dar para toda minha tribo um pouco de dessa carne oferecer para mim sei lá para o povo que tava ali né ué filho tudo então tinha isso né ser uma forma muito orgânica de comunicação tipo e Sagrada eu acho que muito para os deuses porque acho que tinha isso assim entendeu porque a comune pela natureza não é nem por vou dizer o universo né Deus universo era em conexão com a natureza a natureza te deu a caça ali ela também tá te dando umas frutinhas ela tá te dando algum interesse tinham que experimentar é né então entendeu ai E aí então vou ter um filho sabe uma conexão sei lá vou ter um né vou parir como é que é isso para mulher sabe eu vou dançar esse esse ritual é um ritual tudo é um ritual Então acho que a gente perde um pouco agora um pouco dessa coisa de deixar o corpo para lá e não se conectar tá muito na forma Então tudo tá muito na forma eu acho a pandemia ela veio para mostrar isso para a gente oi hoje na forma na forma é quando você tá todo dia você faz você não repara mais você para a cor da água o gosto você comeu uma maçã assim se sentiu a fora da maçã a pele dar uma cena textura o cara põe a língua na maçã cheiro a maçã que vocês vão fazer E aí foi um lugar de reflexão para mim é o que eu vejo né o que eu vejo a isso então onde como é que eu posso agora me reconectar a Keila Keila a Keila com as pessoas que estavam em volta que eu também foi muito bom assim Foi Puxa ver minha filha meu filho eu tenho filhos e fala caramba Vamos criar umas coisas aqui keter que eu tinha que fazer mas coisa que eu queria criar com ele porque ele é vídeo Maker e a minha filha que eu fui falar coisas que eu já tinha parado então até o meu feminino eu tava sufocado de masculino que eu sou uma mulher muito de trabalho e a gente precisa trazer essa coisa do silêncio é só sente só respirar e parar e a gente não faz isso no curso da dança integral né É tem outro diz que tem um módulo de agora viver o momento e o presente como é que faz para viver o presente entrevista é mas é isso aqui se conectar com isso agora então sei lá a gente acorda cedo lá e a gente vai pegar já o celular né porcaria então tipo assim e olha para o espelho você olha só como você tá né se tem sei lá vai vai tomar um banho vou escovar o dente sorrir para você olha lá fora Olha como tá o céu e Olha como tá o sol cara a gente tem que dar uma respirar eu acho que é respirar faz uma oração acorda de manhã faz uma oração está presente com você e com outras coisas também então é esse olhar esse presente é se olhar isso a meditação também é quando você para e fala quem é aí agora eu eu aqui comigo e a meditação você pode fazer isso dançando é uma meditação andando de bicicleta gostando uma cebola é uma meditação é aquela meditação a ela não posso pensar em nada não posso pensar difícil isso aí não né Eh também não fazer nada ficar em silêncio e para observa como você tá dentro é só de você fechar o olho respirar e onde é que tá tem alguma dor aí aí você abaixa a bola sabe como é que tá respirando como é que tá entrando esse ar aqui é pela boca que você tá é a feito os entra pelo nariz e você respirar calmamente então aí vai te trazendo o estado de presença que ela agora e a gente viver que eu acho que é isso Que tal tempo todo o universo está falando vive hoje a gente a gente muito preso no passado ou no futuro né e nunca agora é isso é isso entendeu então as pessoas inclusive ou eu medito tanto na medida do possível todo dia às vezes eu fico um tempo sem mas tem pessoas que têm completa intolerância a se olhar o parar e respirar as a gente não consegue mesma pessoa fica um minuto consigo mesmo de olho fechado e da ansiedade a pessoa tem um ataque não consegue sim tem tem sim ele tem gente que já já foi fazer e lá e falou Keila eu não consigo eu não entendo o que que é me conectar com a árvore eu falei você observa árvore já observou uma árvore quero exercício de ser até respirar entender da onde vem as raízes os frutos ser uma árvore ela não é você observa olha como ela óleo vento batendo nela olha como ela passa pelo teu corpo então assim tem pessoas que elas Nem olham para árvore nem olha para o sol Como é que vai olhar para si se você não estar nem dentro desse vídeo você com você como é que você vai olhar para o outro para para a natureza se observar aí são pessoas muito rígidas são pessoas muito cabeção que aí fica na razão meu se conectar com coração e o tempo todo acho que o amor é a coisa mais bonita que tem as pessoas tem a tendência a ficar no racional sempre Inclusive eu e possível eu fui esse cara por muito tempo e às vezes me pego sendo muito e racionalizando tudo e ainda a partir de isso acaba inventando desculpa para não fazer alguma coisa que fica fazer porque tô achando a lista entendeu o argumento de que não vai dar para fazer então está sempre inventando uma desculpa para não se jogar esses por esse colocaram no lugar de fragilidade que a justamente lugar onde tu vai se conhecer e vai mudar né e por isso eu acho que a dança para mim foi importante que ela disse que foi exatamente esse exercício foi que eu fui obrigado a fazer naquela semana você dança bonito vou postar depois você de novo falou que o caso é o seguinte é o corpo Esse é um lugar de é uma ponte um caminho para esse lugar aí de dentro porque quando a gente fala a gente tem ali tá lendo mas o corpo é um silêncio né você e o seu corpo que que ele tá ali ainda mais quem não tem essa coisa da técnica é você sentir no teu corpo sabe qual é a conexão com o teu corpo e você e ele tá falando o tempo todo e o corpo fala o tempo todo você tá com dor você tá demais arqueado o que que tá acontecendo quem que tá pesando aqui né que tá pesando tá com dor aonde lá no joelho na articulação você é muito duro rígido sabe porque tipo assim o o ser humano ele ele vai dançando conforme a vida dele vai acontecendo e é o corpo dele vai mudando a forma de acordo com a música que tá tocando que essa ele a vida dele inteira então ele vai ficar mais curcunina eu tô com dor em algum lugar porque ele tá fazendo Bom dia da vida dele é isso é um pouco disso só que a gente só que acontece os adultos vão enrijecendo nos nesse dança né tipo é a dança da vida esse tá falando é a dança da vida porque todo dia a gente dança tudo é movimento escovar o dente de movimento tá falando com você tem um movimento tudo é movimento então se você não observa isso é como é que você vive o que acontece como é que você você tá rígido demais Sabe o corpo sinaliza tá computador porque que tá com dor Quem é que tá com dor no estômago dor na cabeça do ele tá finalizando então aí aonde aí você ser humano precisa poder olhar para ele falar OK deixa o meu olhar e pior que chega sempre nos 40 né 30 40 50 60 tá ferrado aí não foi o que não fez um caminho Tem muita gente que procura os seus cursos depois já de 40 tem pessoas que eu tenho pessoas a maioria são mais velho tem gente de 20 tem de 40 e 50 e 60 mas são pessoas que querem se auto-conhecer esse dá o prazer de experimentar porque não fizeram isso antes não fizeram tem pessoas que estão escrevendo poesias Estão tocando tão Então se tão tocando sabe tocando e tocando outro e tocando o mundo porque quando a gente se olha e é se ama e olha para esse lugar fica puxa deixou de fazer isso para mim as pessoas querem muito às vezes ter uma riqueza material que importante a gente vive numa bater a gente tem que pagar conta não tô falando em vez de luz não é isso mas qual momento que você vai olhar para você e falar eu tenho vontade de dançar eu tenho vontade de fazer um curso e lá que seja de inglês ou alguma coisa para você e a maioria das pessoas Às vezes tem filhos e vão deixando vão deixando e vão para lá bom e vou falar que os jovens estão preguiçosos ninguém quer dançar de todas as artes a dança vou dizer que a mais que sua mais porque ela é mais desafiadora é a dança o canto você Borba canta não canta mais a dança você tem que trazer isso aqui agora e não tem como é agora agora não tem como falar para fazenda não tem como fazer depois você tá ali com você rola uma música O Mesmo sem música é você com você e aí vem tudo todas as outras coisas não tem como o teatro vale né tem corpo tudo tem corpo o canto tem corpo já tem cor cinema não se mantém corpo TV Não muito mas micro expressão né a gente pode ir a uma coisa muito tá aqui muito só se for um personagem muito mas se não não e aí em todas as a dança é a desafiadora é a mais difícil menos gente procura eu acho que sim e E aí também vejo que também é aqui mais é aqui que eu vou dizer vulnerável a gente fica velho a gente vai Lari no porque a gente envelhece e o corpo ele não mais alcança uma técnica em uma expertise tipo vou virar piruetas minha perna vai subir meu alongamento porque a gente ver né se a gente tem que saber que vai morrer e aí nesse lugar é de todas é a mais Cruel porque o ator o ator pode fazer até cinquenta 60 70 eles estão trabalhando lá a cabeça não leva o texto daí já vi vários atores assim a coisa vai para aquele lugar mas ainda assim e ele tatuando o cantor também as pregas vocais vai mudando os hormônios vão mudando Então aí é para o cantor também tem uma modificação tudo modifica todo modifica tudo cai tudo mas é como é que a gente pode a Bibi Ferreira morreu ano passado com 90 e poucos anos acho que foi ela não saía para beber ela não bebia nem álcool nem nada ela ela viveu para ser Atriz para cantar ela viveu para isso é linda história dela aí né a Fernanda que Montenegro que tá aí em Marília também são essas essas mulheres que eu falo gente que divino que sagrado são as pessoas que nasceram e se doaram um tempo todo para a gente tem umas pessoas assim mas enfim os jovens não estão querendo mais a maioria Quando se abre escola de e tem vários amigos ainda mais agora na pandemia eu dou aula na fundação Lia Maria Aguiar em Campos do Jordão Eu trabalho com jovens carentes da de lá a gente tem 170 alunos e aí quando eu acordei minha a gente começou a criar vídeo aulas para poder criar eu criava na minha casa ele viu o vídeo ele tinha que estudar gravar e mandar um pouco eu trabalho eu vou trabalho mas a gente não parou e foi muito muito bonito ver a força a energia de quando alguém ela ela a caminho para os lugar do estudo da vontade do entusiasmo entendeu para não parar porque todo mundo ficou ficou muito triste ainda tem pessoas assim agora também o aberto mas ela colou cura muita gente nesse lugar da depressão e o que começou todo fazer yoga meditação exercício porque o corpo ainda O que é dopamina quando você tá você é malha você você fala a Miley Miley Miley o que seja malhar que seja dançar tem uma hora que falou mal eu não tô me sentindo dá uma aliviada é maravilhoso isso e é só pelo corpo e é só pela ação não tem como ficar na cabeça e não tem como ficar na cabeça e a ti é prática você vai Lari não vai dançar você cantar vai dar cantar todo dia você vai estudar o texto é mesmo que eu acho que agora tiver vouga simplesmente de vocação eo talento e pronto e que caiu no colo esse dom e o cara fez sucesso nem faz ideia da altura que é mexer com Arte é uma é uma também um lugar muito caótico e muito doloroso Imagino que para dança tão doloroso também fisicamente né Deve chegar no limite exatamente eu tô muito feliz semana passada vai ter um projeto dança mais é como se o nome agora da Luciana Canton é uma diretora de cinema ela colocou no pro aqui e ela ganhou eu vou fazer parte vão ter dez duetos a partir de março vão ser filmados ou live ainda não sei direito formato em menos de 45 mais e ela escolheu é dez casais é isso então a gente vai criar números com bailarinos que já todo mundo já disse a já tá velho a já não consegue mais Ah não sei o que entendeu sim a minha dança lá não é mais igual ela não é mais a mesma é mas eu ainda tenho uma energia porque eu tenho 54 anos se eu fosse falar é um monte de gente já parou tem gente que nem chegou aos 20 e 30 a continuar com isso eu com a arte e com a dança e com o teatro com tudo então eu sinto um p*** orgulho de mim mesmo privilégio Mas é porque eu treino é uma como a questão de área tipo assim de eu acredito que é além do Físico que eu venho com cuidado trabalhando né mas eu vou também ali naquele lugar sempre foi alongado aplicaram as pernas obra espacate Eu falo sempre vou abrir até o 60 então então é uma coisa eu vou treinar eu vou brincar com isso com meu alongamento com a minha força com energia mais com cuidado com consciência Eu sempre penso agora muito consciência e equilíbrio e e e e é maravilhoso é olhar para alguns bailarinos que foram do estágio do Balé da cidade ainda que tem que estão né se nesse momento ou dando aula coreografando porque depois que a gente não é mais bailarino sol dançando a gente vira Professor coreógrafo é preparador corporal e mais a gente vai ter e tá aí eu vou fazer esse esse esse evento junto com outros bailarinos mais velhos eu tô curioso para saber como é que é o seu a rotina ou da onde se tira a resiliência determinação um para transformar em balé clássico ou e continuar trabalhando com isso como é que é o teu dia a dia para se manter fazendo isso e na época que tu é faculdade ou como é que se forma em ballet clássico ballet clássico existe não é e tem escolas de formação e clássico são oito anos para se formar uma bailarina clássica como é que eles foram com difícil é como é que a rotina de um estudante é você você faz uma aula de 2:00 uma hora e meia isso para se formar um bailarino mesmo você faz aula depois você vai ensaiar vai ensaiar com uma companhia quando você tá estudando não né você vai ali primeiro ano segundo ano vai passando são provas existir a técnica do Royal que é Inglesa a minha gripe na vaga nova que é Russa tem Cubana tem francesa tem Várias escolas né mas tudo sempre awp eu tandix são os passos que criaram lá mas existem algumas diferenças de uma Tite de um braço diferente da técnica francesa tá Tá mas é isso então um bailarino de companhia faz uma aula de duas horas depois ele vai ensaiar Ele trabalha mais ou menos umas 6 horas por dia Tô vendendo quando ele tá ali recebendo e trabalhando para uma companhia para algum espetáculo E aí quando tem que viajar isso tudo né esse curso esse curso de formação de oito anos atrás aqui eu fiz em São Paulo São Paulo aqui em São Paulo Então eu fiz com a Maria Dolores pestelli e o Ballet Nacional do Brasil chamava lição Unicsul lá em São Miguel né onde eu moro ainda eu moro em São Miguel Paulista que é na zona leste CL sou da ZL enfim e aí Eu me formei lá e eu fiz aula no Japão pouco fiz aula com a Jane blauth a Liliane vários vários professores e Mestres assim né Então Eu me formei mas aí eu fui para também para outras Vertentes do Jazz do Teatro Musical do contemporâneo da dança do ventre eu sou professora de dança do ventre eu tô estudando dança indiana e agora já estudei um pouquinho eu amo as danças sagradas ritualísticas assim sabe de trazer a energia do feminino da terra da natureza Eu amo trazer eu lembro no curso que eu fiz que tinha teve a como é que era o nome da música Eu acho que da biomm se não lembro que tem que fazer um leão e de pegar a terra do chão leva das coreografia eu lembrei ela verdade traje do filme que era então aí eu já tinha uma eu sempre trago alguma coisa assim é a Keila vai sempre mesmo que era Ali era Jazz vai ter uma conexão o conexão com eu vou passar esse para os alunos eu acho que as pessoas que tem que olhar para esse lugar onde é que tu descobriu essa essa área da vida desse ritualístico dessa buscar o astral como é que tu teve contato com esse tipo de eu acho que bom eu eu fui eu já tinha já tinha feito e yoga e não foi até antes né foi antes eu tive dois filhos eu abrir uma escola de dança Oi e aí tem uma professora que foi da aula lá de dança do ventre né tô falando que foi a primeiro tipo de dança e aí eu falava gente eu não vou conseguir dançar eu falar que estranho e como é que é isso que era clássica era mais assim e aí de repente ela foi Comecei fazer aula mas eu tomei um gosto eles eu tomei um gosto que aí eu fui estudar tudo eu danço com espada com sete véus com o véu 2 véus pandeiro Bengala bastão eu fui estudar com todos estudei com a Fátima Fontes um pouco com a Lulu fui fazendo vários workshops e fui estudar muito dessa dança oriental do feminino sagrado e aí começou Abrir se lugar assim caramba que lindo é essa conexão que não é só essa dança porque o balé muito duro Qual é tudo é lindo mas assim ou é o meu não tenho medo não tem espaço para baixo eles ficar pronta para ficava você não vai subir na ponta Então é isso me na ponta você vai subir na ponta e se você não tiver no eixo que você não vai tirar senão vai fazer nada eu falei caramba está muito rígido para o balé e diminui um pouco a capacidade de expressão individual é isso então tá ela tem o bailarino clássico eles ele se expressa sempre naquele código Entendi então tem um visão sendo né Sei lá tô apaixonado eu vou casar tem umas coisas dos códigos não fala né então tem aquela coisa do Amor Além da da salada camponesa do Cisne vão criando as histórias né mas ficando aquele ballet de repertório Que que foi criado agora quando a gente se abre para esse outro lugar que ao contemporâneo que é o dia essa mistura aí vem a minha alma e eu falei meu quero isso não quero mais balera eu dava São Paulo e toda vez eu quero isso quem é Keila Áquila dança como é que é a dança da Keila o e os alunos a mesma coisa quem são vocês eu acredito que cada pessoa tem uma dança própria dela e se o lance eu acredito que cada um tem sim ser um movimento que quando ele ele acessado através dele a respiração das memórias uma das viagens dele de tudo que Ele viveu ele tem a dança dele tem eu acho que sou mais lindo isso é muito importante para mim até para o Caio que tá na mesma hora que a gente ia comediante e eu acho que dá para relacionar muito comédia desfile Cada Um Na comédia tem que achar os a sua dança dentro da comédia também porque senão tu acaba se tornando só mais um só mais uma cópia da cópia da cópia da Cópia e você achar o jeito que tu se expressa o jeito que tu fala o jeito que tu enxerga as coisas e não existe muita técnica de comédia uma coisa que me deixa um pouco irritado Eu não quero fazer assim eu quero achar Aonde que tá dentro de mim a forma cômica de enxergar as coisas no mundo eu tenho eu sei que eu tenho um jeito único de enxergar as coisas e eu vou alimentar esse esse lado eu não vou ficar numa técnica a técnica pode me ajudar a construir uma coisa ajeitar um detalhe depois que eu tiver me encontrado que tem gente que vai pelo com o primeiro para técnico E aí é se a sacada O ator-criador o artista que ele vai ele vai colocar É ele é ele ele vai saber que ele vai vai tentar descobrir onde é que tá é esse lugar aí que mora o Arthur para poder fazer a comédia para poder se colocar aí não tem que copiar você pode Putz eu venho de gostava do Jardim Lisa sei lá gostava dos Três Patetas você já alguém aí poxa Oscarito mas agora que quem sou eu esse mundo tá cheio de stand-up não é o cabelo as inspirações elas servem para nos iluminar um pouco para nos dar um talvez seja por aqui o teu caminho ver ver se é E aí tu usa a fonte de inspiração e caminho um pouco por ali mas nunca vai ser o mesmo caminho do carro autenticidade é você tem que achar isso você é um é o Arthur o Arthur Tem o quê aí dentro muita coisa e tem muita potência aí você agora você fala assim Vou experimentar e o legal é o seguinte eu queria essa dança eu já dei uma mudada aqui OK tá muita coisa isso aqui a gente reajusta não deu certo seu primeiro show foi lá deve ter a cara de pau foi beber o celular que você fez e agora eu vou e aí eu vou fazer agora diferente agora eu vou trazer porque tem hora que parece que gosta né você que que eu vou fazer essa fonte de vida da criatividade pegar o que Caraca eu vou pegar um livro eu vou pegar uma imagem sei lá um quadro e vou trazer isso aqui para o você lá para stand up eu vou dar uma dancinha eu não sei olha qualquer coisa que pode ter é que eu não sei direito como é que é É vou dizer que vai comédia é base Eu lembro que na dança a gente tinha que eu lembro que tu falava tipo assim o cara faz um movimento assim e fala pode ser maiores movimentos dá para ver até onde ele vai e o relacionei isso muito com comédia porque às vezes a gente a gente tem uma ideia uma ideia x e a gente vai criando piadas o argumentos para casa e daí daqui a pouco eu disbarra e não consegue mais sair daquele lugar e o assunto se encerra mas aí eu eu tento levar nesse negócio da dança para comédia dançando assim não dá para expandir deve ter alguma coisa a mais nesse assunto que eu ainda não encontrei e às vezes a gente encontra conversando com outros comediantes que enxergam em outros ângulos aquele assunto mas a relacionar muito bem esse expansão e e desafio você se desafiar algum lugar que você deve que a gente fica num cômodo você é legal eu sou boa ali ai vou levantar a perna desse lado ela é melhor essa aqui não vou fazer isso não eu a Keila sua eu criei vídeos vídeos agora com meu filho lá em casa que eu tava lá na para Nem me levou é uma amiga que eu queria criar um solo Meu E aí vai poder minha feliz não vou para o teatro não tem como tirar porque você quer saber que é ter vamos lá vamos fazer vídeos criei foi começando a criar comecei a escrever comecei cara olha que legal eu postei um eu vou postar eu criei uma trilogia meu nascimento a minha vida EA minha morte então eu tinha todo uma com a minha amiga Luciana uma bruxa também uma artista terapeuta ela é me orientando então a gente fazer uma meditação que a para o lugar de escrita e aí vinha todo esse lugar lá atrás onde é que ele é meio autobiográfico tem o personagem ali mas é é aquela história dela E aí foi vindo e eu fui escrevendo e meu filho lógico ensinou Eu não ia fazer e foi com o celular mesmo assim mas enfim e aí coloca a música e escreve e como é que vai ser isso para onde vai e olha olha que legal isso criar alguma coisa a partir de você eu vou ficar esperando a TV Globo me ligar entendeu Tipo outra coisa para falar sobre os atores amarelos eu sou descendente japonês fiz poucas coisas fiz agora um uma ceninha pequena na série As five que tá agora na Globo Play fiz pouca coisa na TV cinema também são mais o teatro Teatro Musical e eu participei do coletivo Oriente onde a gente fez vários vídeos tem mais de 60 vídeos tá lá no YouTube Quem quiser ver a gente deu uma parada Mas é um coletivo de atores descendentes de asiáticos japonês chinês coreano brasileiros e para se colocar ancorar que a gente artista e que parar de parar de mostrar que a gente pode fazer qualquer personagem e não que vem a gente como o papel de exterior o tipo e só fazer um nerd ao gay show sei lá o que a gente é Brasileiro é Brasileiro E aí os produtores de elenco Os diretores e vão sempre ver aquele cara Imigrante que chegou lá que assalto Maruá louca bem no Japão japonês que vem com a câmera existe uma dificuldade no meio artístico em colocar pessoas descendentes de asiáticos entre em papéis comuns é sempre um estilo é inscrito tá dizendo então fica dos muita a condição de trabalho sim senhor sabe eles acabam pondo para você falar e lado pastel de flango entendi Pô a gente é Brasileiro é sabe quem que não tem o Brasil é o segundo país onde tem mais descendentes depois do Japão o Brasil que que não tem amigo japonês uma amiga japonesa sei lá alguém chinês e por que que não a novela não tem filhos você entendeu Essa novela aí foi o que aconteceu é o que é sol nascente e isso é Sol Nascente E aí tirar o a Daniele Suzuki que essa é a principal puseram Giovanna Antonelli babado Prime aí foi quando a gente criou o coletivo e aí começou a todo mundo fala EA representatividade a diversidade cadê cadê e os negros têm conta os atores negros brigaram por isso japonês é mais assim a ciática mais sei lá pacífica e tem essa coisa mas assim até nos Estados Unidos e em outros lugares também tá tendo uma abertura na séries filmes novelas e o Brasil também está tendo isso que agora com a pandemia né tá tudo parado mas está tendo essa abertura então a gente precisa ficar antenado e não aceitar algumas coisas o e brigar brigar para o seu lugar mesmo como artista e fazer o nossos projetos tô falando essa coisa não vou ficar esperando porque é isso que eu queria que eu queria que tu falasse para o público principalmente o o problema do Medo do fracasso que um de novo eu lembro que lá na dança tu falava se tu esquecer a coreografia faz errado mesmo e f***-se eu lembro disso tem muita gente que tem muito medo de errar de para caçar e acaba não se expondo e e não entendendo que na verdade o fracasso ele é a vida para faz parte da vida e isso dá para relacionar muito com a dança e com as experiências que teve com vários alunos que eu imagino que tem muita gente que fica com medo de fazer errado o conceito de fazer errado eu acho que é muito importante dentro da arte da passar para as pessoas assim é eu acho que assim como eu falei lá do do ai do bambu que a gente tem sempre o lugar A Sombra e luz de todos os desafios A vida é essa essa coisa aí ela tá aqui todo dia Ali você vai abraçar e você não sabe que que vai acontecer é meu não tem jeito na dança ou em qualquer coisa a gente precisa passar por isso é tem muitas pessoas que é como é que eu vou dizer elas deixam de fazer com medo é medo ela elas acabam não se formando ou então vai para o lugar na arte que assim eu prefiro ganhar dinheiro eu prefiro o pai vai falar eu prefiro que você seja médico engenheiro ou sei lá o quê meu não existe isso tá todo mundo tá cheio é de pessoas que se formaram e que não tem não tem trabalho também entendeu então quando eu falo da autenticidade de alguma coisa aqui dentro teu coração que fala cara vai vai vai vai que vai que vai vai tentar se não der aí eu já venho com uma outra coisa que eu acredito que a permissão Divina tudo na vida existe algum existe um caminho que a gente você está predestinado mas existe sim algo que a vocação chamado é o algo que já tá ali meio que nunca minha isso tem que descobrir que tem isso né quando você vai parar aqui você fez um curso você depois teve vontade você veio parar em São Paulo você me convidou hoje olha como são as coisas é uma rede e se você tá olhando itally furando o negócio não tá dando certo tipo vou tentar vou tentar e não tá dando tipo Então sai não é para ir para que lugar você também tem que ouvir os e nós é isso a permissão ela acontece quando você tem essa permissão que eu digo que o universo está te mandando também não adianta querer ai eu quero muito uma casa e eu vou fazer tudo com pra casa Sei lá vem o vento derruba a casa ou acontece alguma coisa com aquela com aquilo tem que entender esse lugar também a Marília Pêra falava que é o artista ele precisa ter sorte também que essa pode ser esse lugar que às vezes tem pessoas que nascem comum da virada para a lua sim que é um pouco isso assim que que é então você vai sentindo eu não sabia que ia ser diretora de teatro que eu ia ser coreógrafa que eu a criar um método que eu saí lá da zona Doutor agora eu vou fazer alguma coisa eu tá nesse lugar aqui eu não sabia eu fui sentindo caminhando mas assim tinha uma coisa aqui eu vou fazer isso só que eu sempre fui muito o aberta desejo a vida Eu gosto da vida gosto disso gosto de buscar de estudar mas é isso foi uma permissão não foi só porque aquele aqui tem outra energia tem outras coisas por trás eu acredito não é só porque você deseja que você vai ter algo mas às vezes do deseja porque essa essa permissão está sendo soprada na na tua vida da onde daí que vem a vontade de fazer algo isso e eu acho que também Arthur Eu sempre tenho um lugar de você se ajudar as pessoas a troca Eu Sou professora mas o que tudo sua artista faço muitas coisas mas tem um lugar aí da Keila que que quer trocar que é oferecer que é ser útil o tio que é dar sabe é esse lugar não é simplesmente eu a Keila é a não com a permissão tá aqui tá passando por mim o que que eu posso fazer com tudo isso que eu tenho para oferecer para outro o que que vale na vida é o ego tá cheio de artista egoísta egocêntrico muitos eu conheço e quando acaba a sessão é a turma é o tem uma coisa assim que não consegue sair daquele lugar porque a gente envelhece E aí você fala puxa eu fui protagonista agora agora não é mais que faz com isso vai ficar naquele lugar lá atrás tende a vida já caminho para esse lugar para onde eu vou na vida isso tudo na vida se a coisa não tá dando mesmo você tá forçando o negócio que não vai não vai ouvir o sinal vai para outro lugar respira ali aí de repente volta mas vai entendendo tudo é uma engrenagem tudo é uma rede tudo está conectado Se você aí jogar um sei lá alguma coisa uma bomba aqui sei lá fazer alguma coisinha vai reverberar no Japão vai acontecer a gente está conectado não tem como você pensar só em E é isso que eu tô falando entendeu sim quando tu tu recebe esse a permissão Divina que está dizendo de no teu caso fazer dança tu podia ter usado só para ti eu vou eu vou dançar para minha própria pessoa para ganhar dinheiro para dar minhas aulas e me sustentar mas está dizendo que no caso tu entende que essas pequenas conquistas são passageiras e que o que traz brasileira é ver passar esse conhecimento alguém ver aquela pessoa superando os limites dela por causa do teu os conhecimentos esse que o verdade verdadeiro sentimento bom obviamente que deve ser muito legal ganhar o concurso de dança alguma coisa assim fazer um papel ali e outro outro em outro lugar mas o que te move mesmo que te dá prazer eu faço ao tudo é muito legal aí sou ensinar é passa a todos os meus ensinamentos tudo que eu vivi para os alunos para as pessoas que estão próximas elas ficam Poxa tô tocando pessoas eu tô inspirando e tô as pessoas mais do que pensa em mim só puxa fiz tá tá faça Também faço mas eu gosto de dar uma outras pessoas e vamos vamos ali a vida é uma sociedade universo alguma comunidade eu preciso aquela pessoa que plantou arroz ali o outro que colheu outro que foi ensacou até chegar na minha mesa não tem como agora ainda mais agora nesse momento a gente vai ficar pensando sonho como que não pode pensar mais assim não tem como a gente está em outro nível já foi tem que transcender senão vai sofrer a gente não tem como pensar só na gente não tem como eu do que te passou por seu lado até até agora tá pensando só em mim é Tá certo você só pensa em você porque você pensa Ah você tá aqui fazendo um podcast tá chamando as pessoas eu acho que está estudando aprendendo é de alguma forma Quantas você tem 31 31 31 é uma boa idade uma boa idade já que a consciência já tá expandindo ali dependência eu pedi para ser um pistola da cabeça tonto né ver tem que tem gente que eu tô falando que é muito jovem assim né espíritos assim que são muito mais e jovens e né mas não eu também sinto muito criançona brinquei Eu sempre sou assim Alegre falo mas assim aonde é que tá o Arthur aí de 31 que agora tá tá se movimentando para esse lugar aí que quer o quê que pode somar com as pessoas se você já tá fazendo um podcast está chamando muitas pessoas e aí você é tão legal que as pessoas estão ouvindo a minha história tua história por caraca ela foi esse negócio tem a ver com a minha vida outra não é você o veículo disso se você que criou Olha aí entendeu para a gente tem tem uma pergunta aqui do Luiz que no grupo do telegram deriva ele mandou aqui ó é boa tarde como é o processo de lidar com o ridículo e no que ajuda se expor ao ridículo extremo Ah poxa você é ridículo Eu acho que é mostrar aí sei lá o quê pergunta é eu acho que cê não sei você fazer algo que que não está dentro daquele lá dentro você tá dentro de você não tem vergonha de se mostrar eu acho que é isso assim não tem vergonha de se mostrar é isso que ele perguntou como é Cola Como é o processo de lidar com ridículo de lidar com essa sensação de estar sendo ridículo a para mim eu não tenho muito isso assim o processo porque se eu vou fazer uma palhaça eu vou fazer uma coisa lá na improvisação um engraçado alguma coisa eu vou aparecer outro lugar porque eu quero experimentar o ridículo Então se forem falar sei lá de mim alguma coisa não também não vou ligar para isso porque eu vou querer fazer o total reverso de quem é Keila morto personagem de ridículo rir da minha cara a rir sabe rir dos meus pela nos meus problemas colocar colocar isso tudo ali na história sabe não sei onde que é isso também e no que ajuda eu acho que para a vida de forma geral se expor ao ridículo é para eu acho que é evolui muito mais respondo a cinco minutos de ridícula olha olha a vida de comediante Olha o Caio também tem várias histórias de se expor ao ridículo Eu tenho história de se expor ao ridículo Extremo e subir num palco e falar coisa e nem vi nada e aquilo ali extremamente ridículo e tu sair queimando de vergonha vermelho mas aquele momento ali aqueles o melhor para você quando você sobe e você deu uma faz uma piada e ninguém fala nada que você faz hoje eu já não importo mais hoje eu falo se não vou registro tão tarde você continua né sim Então imagina uma pessoa que quis não tem isso dentro de si ti vo um autoconhecimento Você conhece for vários atores e pessoas música Agora lembrei faz teste não passa o até no Wolff e não entra na escola falou que ela que eu fui meu batalha de novo vai estudar você vai entrar e muitos vão para o terapeuta eu sou ruim não é ruim você não sabe que eu eu vários já já ganhei muitos nãos' mas não do que sim e eu vou desistir não eu tô aqui muitos não eu consegui aprender aprender não sei como respondo tá todo ridículo Eu já me esposo em palco em bar por aí que eu percebi que aqueles cinco minutos de ser ridículo e de passar vergonha é a coisa mais importante da do mundo é que é exatamente aquilo ali é que faz eu chegar agora que eu tive uma temporada de shows no bexiga cobra de gui foi exatamente foram exatamente aqueles minutos de vergonha que me fizeram hoje consegui fazer o que eu faço maravilhoso Olha aí é isso entendeu senão você já tinha desistido e isso te trouxe o quê o treinamento e uma ok que que eu posso fazer com isso você vai sabendo sair disso sabe a no rio lá no Rio de mim eu vou falar outra coisa vou criar outra coisa ou às vezes acabam explorando o próprio ridículo de estar passando ridículo como fazer brincadeira sobre estar sendo ridículo entendendo eu aprendi a ser muito natural acho que esse errou que é o que ajuda da gordinho do Aprendi a ser natural e não travar no meu Deus que eu falei agora eu acho que é isso tudo acaba virando o conteúdo tudo acaba virando uma coisa legal para se fazer como deve ser difícil hein stand-up como fazer comédia assim ó é fácil fácil eu quero ver se eu choro a gente fez um show agora sexta eu caio mas dois comediantes num bar em Carapicuíba para seis pessoas Olha aí foi maravilhoso me legal eu tava morrendo de medo Edson tudo bar vazio tinham uns caras sentados numa mesa aqui a e outro lá em cima no negócio aí o cara vai te fazer show para isso no núcleo do lugar não tinha nada que ninguém eu comecei Caraca vou fazer show para isso aí tem que coisa horrível comecei a sentir muito medo por isso que eu perguntei antes do fracasso que eu queria falar com as pessoas também que quanto senti muito medo de alguma coisa logo depois dele tem alguma coisa muito boa então tem que passar por ele Total eu na dança integral tenho não tenho muitos alunos também porque não é uma coisa nova É porque ele é uma coisa nova né tipo não é aula de parede é essa que todo mundo conhece na aula de outra é a dança integral que que a dança integral eu tenho que colocar isso aí para as pessoas para vender o meu curso para ela sentirem e eu tenho 12 alunos né E aí um amigo falou Keila essas duas eles não saem nunca tipo elas que Eles continuam fazendo ela comigo a maioria e eles são sempre eles se sentem bem e são tipo transformado de alguma forma Cara eu tenho 12 bom então isso é um p*** presente as seis pessoas que assistiram de alguma forma elas receberam insights é alguma coisa assim então eu tô falando quanto foi o show que eu mais me senti confortável foi muito bom foi muito divertido justamente porque tava um clima ridículo e quando fazer uma piada boa eram três vozes vindo então eu tipo assim imagina quando a tua piada era boa era três por voz lindo que era que eram três casais dois ou três caras e a mulher havia já meio para baixo tudo sobre a três pessoas indo então a situação toda tava ridícula estava propício Almeida é o fracasso e no final das contas todo mundo se divertiu um monte de desculpa Dias rindo de tudo foi um clima super bom que estava logo ali depois do medo de ser ridículo ele tava ali do lado era só passar por ele e a gente passou por ele e foi tudo leitor Então tem que passar você tem que passar a ponte sem caminhar Você lembra do outro lado do rio e aí não tem como mais voltar tem um funcionamento é isso né sim Você atravessa o rio e sai transformado então assim quando você olhar para trás já foi aquele aquele Artur ele já saiu ele fez para seis pessoas por isso que as pessoas têm que se movimentar e continuar fazendo as coisas minha frase a vida é uma dança a vida é movimento dança EA vida a vida é movimento dança EA vida boa a gente tem dois áudios não sei se chegou via aí para ver se é sacanagem eu vi aqui é de boa é de boa de boa tocar até passar áudios da audiência aqui tem duas perguntas em áudio só cai se tiver muito alto pode baixar ele tá vamos ver e fala Petry cara gostaria de saber dela até não sei a gostaria de saber assim eu sou uma pessoa muito introvertida muito tímida eu tenho vergonha de Exatamente tudo não sei se é vergonha a palavra eu tenho muito medo do pré-julgamento né até para tudo eu vou posto pouco nas redes sociais às vezes eu posso umas coisa minha pago porque sei lá cara eu tô assim o meio maluco meio da minha cabeça tudo eu penso que os outros vai me julgar e etc como ela acha que eu posso melhorar isso já que ela trabalha aí se expondo muito né sim respondo na mídia etc até para falar com pessoas meninas mulheres pessoalmente Sei lá uma me deixa o Lucas do Lucas dos Anjos é Lucas dos Anjos Oi Lucas é o pré-julgamento né É É uma coisa é que você deve já trazer isso já de muito tempo não sei sua idade é se você precisa devagar entendendo onde está esse lugar aí Se isso for aí coisas que tipo votaram na tua cabeça sua família ou a sociedade e aí fazer algum exercício para de travar você vai ter que travar alguma coisa aí com teatro com a dança ou então não sei uma respiração a meditação algo para poder você sair desse lugar você fica com medo de tudo você tá com medo de tudo né então assim como é que você você tem que ter coragem o que o medo é é isso né o posto da coragem então e a coragem tá ligada ao coração de expandir o teu coração para esse lugar e você não tem outro jeito você vai ter que experimentar pouco a pouco a postar alguma coisa a convidar alguém a falar com alguém fazer um curso de dança a se abrir vem fazer dança integral comigo te dou uma aula grátis você vai sentir você tem que se abrir para isso porque a vida e de toda a sociedade e mais do que você tem aí é cheio de julgamento e não se julgue não se critique é porque senão você vai morrer com dor o medo de ser de ser julgado pela pelos seus pares ele é muito tribal ele é muito eu o ser humano que vivem em tribos ele não podia ser ter ser visto de maneira ridícula ou serviço de uma maneira mal pelos outros né porque aquilo a significava que ele não ia mais você fazer parte do grupo ele ia morrer de fome não é a mais alimentar ele tem mais utilidade mas hoje hoje a gente pode dizer f***-se a minha tribo a gente pode dizer isso a primeira a primeira regra do yoga é uma raça é a não-violência e você não vai violentar os outros com palavras e ações nem a natureza e nem você se violentar com que você não gosta é mas tem uma hora que precisa de ação o porquê dessa coisa violência é uma gera violência Mas você aonde que você coloca atuação é preciso acionar aí seus mecanismos assim mentais físicos para energéticos para você sair desse lugar é isso que eu dou dedica vai se abrir para esse lugar e assim olha eu sei lá eu falo aqui tô falando mas com ter criado dança integral eu tenho que vender falar ensinar é uma coisa nova para mim é tudo novo para mim mesmo sendo atriz sendo artista alguma coisa então eu tive que são várias coisas rompendo várias Barreiras aqui a Keila para fazer isso que é um outro lado que Alto do lado do autoconhecimento da terapia a minha a dança integral não ela não vem só com cunho artístico ela tem um lado total de autoconhecimento Ah entendeu então é isso tem outro Lucas também que enviou um áudio aqui ó e botar subindo a minha pergunta bem simples direta eu queria saber se o fã se deu é na verdade a dança de casamento da espécie humana Muito obrigado boa tarde ele perguntou se o funk é a dança de acasalamento da espécie humana eu acho que é Eu não danço muito não não danço funk eu sei que o ritmo Abatida ela vem dos tambores africanos né E que tem uma coisa a ver acho que com o Candomblé que vem com essa energia do sei lá né Essa coisa do tipo tu tá então você entra numa energia é com esse teu corpo que é uma energia que vai para esse lugar assim sabe é que vibra muito nesse chacra básico que é mais embaixo que tem a ver com relação sexual pelo sexo não é uma música clássica não violino não é um sabe um ovo é é uma coisa do bom e isso vem esse essa batida tem muito a ver com o chacra sexual tem a ver então a música que a gente ouve ela é total vibracional e não corpo nosso Então dependendo existe já uma ai uma experiência de colocar as plantas Você já viu né para ir buscar clássica nessas plantinhas a outra você põe rock ao rock vai as ela nasceu assim a da música clássica lá na se ela cresce Sim ela cresce de um jeito lindo é porque são frequências não é frequências e aí o funk que tem essa frequência você tá falando da casa lamento que é total sexo e aí até que ponto isso é legal né que eu não julgo ninguém Cada um faz o que quer as coisas só isso que a pessoa tem só você vai viver como com isso sexo por si o sufixo Oi a vida tem outro lado né tem um lado energético e espiritual tem o coração tem atitudes tem outras coisas que não é só isso se você vê só sexo você é um animal sim você só tá pensando né nisso então é eu acho que a saúde na nossa saúde ela é feita de nutrição você se nutre com comidas o que o alimento é muito importante que a gente ia também por causa desse alimento com pensamentos positivos com energia com troca com pessoas que viram nesse lugar não o tempo todo É nesse lugar do puti puti e do vou comer a carne vou comer muito doce tô falando você é tudo né é um equilíbrio Tudo demais o ferro algum dia terá chegou até pensamentos negativos Ou vontade de desistir auto-sabotagem todo esses percurso que esteve de vida ele parece uma pessoa muito feliz e a neve foi muito mais assim é às vezes assim agora me passou eu fiz 54 faz duas semanas vocês escorpião e aí eu falei pudim eu tô com quase 55 me viu o negócio assim que eu estou envelhecendo aí eu falei com um amigo ele falou para você tá no inferno astral e outra coisa para olha como você você fala tanto de gratidão você é tão admirável as pessoas você você inspira as pessoas outra coisa Keila você tá viva e eu falei a verdade eu só tenho 54 E aí só tem 54 anos eu estou envelhecendo e eu vou morrer sim e a morte para mim aqui é só uma passagem bom então eu quero viver tudo isso que eu tô buscando e eu só tenho 54 é uma coisa minha agora que eu tô passando isso mas não vem muito essa escuridão assim algumas partes assim que algumas algum lugar Sombrio tipo sei lá sim tenho também tenho mais a maioria não é não é tão chegar ter que fazer um esforço para calar essas rodas terapia fui estudar constelação familiar foi um monte de coisa para poder aí resolver umas questões mas não chegou cê de vez em quando muito forte esse tipo de escuridão sempre foi controlável sim Sempre foi controlar viu preciso aprender muito contigo porque a escuridão aqui é completa e gigantes mas eu te ajudo integral vamos receber imposição da mão Tem tantas coisas tantas ferramentas para as pessoas se sentirem bem porque o ser humano o que passando ele também tem um lugar de de encontrar felicidade alegria você viver na tristeza eu sei que a gente aprende com a tristeza e é normal mas a gente não é bem nasceu para ser né Não só tristeza não a gente nasceu pra ser feliz o que que essa felicidade onde é que tá mas também não é assim ah eu feliz eu preciso de um carrão uma casona eu não é isso a felicidade é a parte de material ela vai embora eu moro que ela vai e aí aquele Rico Ou aquela pessoa que quis tanto ela tem uma hora que não chega na Essência dela não adianta não vai tocar a alma não é o carrão porque isso é tudo como se fosse sabe para preencher os buracos que tem aí dentro de dor de outras coisas que não é o dinheiro mas aí quando a gente se abre para esse lugar da da experiência da sua essência da Consciência do O que é felicidade sabe nas pequenas coisas assim olhar para outra pessoa amarela olhar serviço é útil também olhar para fora e ver não pensar só em si se a gente fica mas é um looping a mente mente o tempo todo e a gente fica Nanã meu aí que você tem que olhar e tentar ver ok como é que eu vou equilibrar isso aí tem todas essas ferramentas que a gente pode usar para tentar trazer essa felicidade essa felicidade que é isso é entender vai pegar o sei lá o metrô tá cheio vão tá tá sei lá tá apertado vai tá cheirando sei lá o que o povo reclama de tudo meu vamos ter gratidão Você tá vivo a gente podia estar morto às vezes ele é melhor nós duas Enquanto alguns dias específicos então eu quero morrer eu saí de Guru que fala é O que é Acorda você tá vivo né Por causa da pandemia tudo morrendo assim muita gente e ele falava acorda olha para você você olha só ri você está vivo né Tipo meu agradece está vivo eu não consigo que eu quero fazer isso mas eu não consigo eu acordo nas pontas de novo Ah tá então com essa insatisfação de você que que você tá fazendo aqui ó vamos puxar sua orelha não você é linda deixei de potência tá criando o seu o seu projeto à Deriva os convidados eu vejo isso e Mas é isso Você tá trocando Então já tem uma coisa é alguma coisa sua sei lá sombria que você tem fé mas é isso não é isso eu respondi respondeu tem mais deixa eu ver mais alguma coisa aqui tá Negra não no YouTube o esgoto da do mundo temos coisa no esgoto Super Chato aqui só teve um cara que mandou cinco pila aqui o Cristian mas ele mandou um emoji aqui com mais de um GIF escrito Hype e um um bichinho tá bem comemorando aqui é no certo perdeu de mandar uma pergunta Cara isso no chat não deve ser nada de interessante nenhuma pergunta nada gente teve um cara aqui nessa eu vou conseguir achar a pergunta dele na região ele falou um negócio interessante aqui que ele é ele é aluno de música do Irmão daquela o kenio fuke meu irmão é música igual ele falou isso ele sugeriu trazer ele para poder Ivo disse que seria legal tá minha irmã compositore faz música sem leite músicas Lounge ele toca piano ele é maestro tende legal então é isso aí nós vamos embora vamos embora e o rodízio vai pegar hoje na placa não foi por causa da minha alma tá então vamos lá é isso aí sobre E obrigada por cance assim que der eu tô lá de volta no curso de dança lá tudo não vou foi qualquer outra eu preciso fazer isso aí para me expor e me colocar em lugares de sim vou te mandar o link para você vai fazer uma aula comigo para conhecer Obrigada pela oportunidade obrigado ter conversado com vocês todo mundo eu tô muito feliz e foi foi bom aí ó meu Deus ó preocupada mesmo no roteiro manda as perguntas que tu vai fazer assim tem muita coisa aqui para falar agradeço obrigado e a isso aí pessoal muito obrigado por ouvir esse programa amanhã amanhã quem é mesmo Caio é amanhã Eric Surita e que suritam é isso grande emilinho estar aqui no à Deriva as 46 ou as dezessete horas por aí então tá valeu até mais é

Trivia

Curiosidades do episódio

O que o pessoal achou

Comentários


Compartilhe com seus amigos

À Deriva

Entrevista com um toque de humor, por Arthur Petry

Keila Fuke

Keila Fuke é atriz, coreógrafa e professora de dança.